Publicado 28 de Junho de 2015 - 19h03

Por Paulo César Dutra Santana

SAIBA MAIS

Desde comprou o clube que pertencia aos herdeiros de Wilson Fernandes de Barros, em 2008, por R$ 6 milhões, que Rivaldo iniciou uma administração polêmica.

Assumiu o clube com R$ 2,1 milhões de dívidas. Após seis balanços fechados, o prejuízo acumulado do pentacampeão mundial é de R$ 9,4 milhões, enquanto o passivo descoberto é de R$ 9,1 milhões.

O maior credor do clube é o próprio Rivaldo, que tem colocado dinheiro do bolso para tentar manter as contas em dia. Em 2013, o clube devia R$ 7 milhões ao seu dono. Hoje, o valor ultrapassa os R$ 10 milhões.

De acordo com a auditoria do último balanço, o Mogi precisa adotar medidas que enfatizem, entre outras, a redução dos custos fixos, aumento de receitas, readequação estrutural e aporte de recursos, aliados à melhoria substancial da gestão desses recursos.

Em dezembro do ano passado, Rivaldo anunciou por meio de uma rede social que estava disposto a vender o clube.

Escrito por:

Paulo César Dutra Santana