Publicado 04 de Junho de 2015 - 18h46

Por Carlos Augusto Rodrigues da Silva

Carlos Rodrigues

Da Agência Anhanguera

[email protected]

O Guarani que vai buscar a primeira vitória na Série C do Campeonato Brasileiro amanhã diante do Juventude terá uma nova figura à beira do campo e algumas modificações pontuais de acordo com que o novo treinador viu do time, mas está enganado quem espera uma mudança radical logo de cara. Com apenas dois dias de trabalho junto ao elenco, o técnico Paulo Roberto Santos foi bem realista e assumiu que será preciso mais tempo para o time evoluir conforme ele deseja. Consciente de que a necessidade de vitória é urgente, o comandante promete uma equipe com atitude, mas sabe o quanto ainda será preciso crescer.

Em relação ao time que disputou a última partida,, Paulo Roberto preferiu mexer o menos possível. Para ele, é preciso paciência para que as coisas comecem a funcionar da maneira planejada. “Eu tenho que ser bem sincero. Quando o treinador assume uma equipe que não vem em um bom momento, as coisas não acontecem da noite para o dia”, revela. “É lógico que precisamos dar uma resposta imediata, mas a mudança, a princípio, será mais á nível de atitude”, completa.

Duas situações mereceram atenção especial do novo treinador. Uma delas é uma mexida tática de acordo com o que o jogo de amanhã deve oferecer. Fora de casa, Paulo Roberto vai manter um ataque sem uma referência, apostando na velocidade. “Pelo pouco tempo não dá para mexer muito no time, mas houve um pequeno ajuste no posicionamento para ganhar rapidez. Como ainda não se definiu a questão do centroavante, a formação vai ser parecida, mas com uma mudança tática para ter velocidade”, explica Paulo Roberto, que ainda espera a contratação de um camisa 9.

As bolas aéreas, que têm sido o principal defeito do Bugre até o momento na Série C, também foram trabalhadas com afinco. Mesmo afirmando que faz parte da rotina natural do treino, os gols sofridos pela equipe desta forma preocupam, ainda mais pela estatura do time. “Ouvi muito falar sobre o assunto, mas faz parte do trabalho do dia a dia. A bola parada tem sido o calcanhar de Áquiles e vamos sempre intensificar esse tipo de treinamento”, pontua o treinador.

Para enfrentar o Juventude, Paulo Roberto tem apenas uma dúvida na lateral-direita. Embora tenha treinado dois dias seguidos com Raoni no setor, o técnico conta com a presença de Watson, que está recuperado de uma pancada sofrida no jogo diante do Londrina.

Escrito por:

Carlos Augusto Rodrigues da Silva