Publicado 03 de Junho de 2015 - 19h29

Por Paulo César Dutra Santana

Paulo Santana

Da Agência Anhanguera

[email protected]

Em uma noite de gala, a Ponte Preta goleou o Vasco, por 3 a 0, ontem, no Estádio São Januário. Além de manter a invencibilidade, o resultado serviu para colocar a Macaca na vice-liderança do Campeonato Brasileiro, com 11 pontos ganhos em cinco rodadas. Diego Oliveira, Tiago Alves e Borges fizeram os gols e Marcelo Lomba ainda defendeu pênalti no primeiro tempo.

O time carioca jogou com uma menos desde o 30º minuto do primeiro tempo quando perdeu o goleiro Jordi. No finalzinho, Gilberto também recebeu o cartão vermelho. O próximo jogo da Ponte é sábado, às 18h30, na Vila Belmiro.

Com apenas 50 segundos de bola rolando, a Macaca já foi abrindo o placar. A jogada começou pela esquerda com Renato Cajá que cruzou. Felipe Azevedo dividiu com os zagueiros e a bola sobrou para Diego Oliveira. O atacante escolheu o canto e chutou no canto, sem chances de defesa.

A Ponte era superior e quase ampliou aos 18 quando Biro Biro arriscou de fora da área. O goleiro rebateu mal e Diego Oliveira pegou a sobra, mas chutou na rede pelo lado de fora.

O Vasco perdeu um pênalti aos 22 depois que Pablo fez falta sobre Gilberto. O juiz anotou a infração, mas Gilberto bateu muito mal, no meio do gol. Marcelo Lomba defendeu com os pés.

Apesar de totalmente desorganizado em campo, o Vasco chegou com perigo mais uma vez, aos 27. Depois do escanteio pela direita, Rafael Silva chutou à queima roupa e Lomba fez bela defesa. Na sequência, a Macaca engatou contragolpe rápido pela esquerda. Biro Biro fez passe perfeito e deixou Felipe Azevedo livre. O goleiro Jordi saiu para evitar o gol e fez falta quase em cima da linha da grande área. Foi expulso e, na batida, Renato Cajá acertou o travessão.

O jogo era movimantado e, aos 36, Christiano aproveitou cruzamento e cabeceou acertando a trave de Lomba. Aos 39, veio o segundo gol da Ponte. Felipe Azevedo bateu escanteio, Josimar desviou de cabeça no meio do campo e Tiago Alves apareceu entre os zagueiros para completar também de cabeça: 2 a 0.

A Ponte voltou para o segundo tempo com uma postura mais defensiva. Se posicionou bem e ficou esperando as ações do Vasco, que arriscou pouco porque não encontrava espaço. Aós 22, Pablo recou mal e Lomba quase perdeu a dividida com Gilberto na área. A bola saiu pela linha de fundo.

Numa boa troca de passes na entrada da área, Renao Cajá deixou Borges livre na área para fazer 3 a 0, aos 33. O detalhe da jogada foi a sucessão de erros da zaga vascaína. Borges teve a chance de ampliar aos 37, mas chutou a bola em cima do goleiro Charles.

Escrito por:

Paulo César Dutra Santana