Publicado 30 de Junho de 2015 - 9h53

Por Agência Estado

Time do México afirmou ter interesse em jogador do Santos

Cedoc/RAC

Time do México afirmou ter interesse em jogador do Santos

O contrato de Robinho com o Santos termina nesta terça-feira e a expectativa é de que o atacante anuncie onde vai jogar a partir desta quarta. Ele é esperado no CT Rei Pelé, em Santos, junto com os atletas que participaram da derrota para o Internacional no último domingo, em Porto Alegre, e tiveram folga nesta segunda.

O Santos, de acordo com o presidente Modesto Roma Júnior, já fez a sua proposta a Robinho e não pretende aumentar a oferta. O dirigente alega que o clube passa por dificuldades financeiras e não tem condições de oferecer mais ao atacante. Os valores oferecidos não foram divulgados.

Os concorrentes são o Cruzeiro, Guangzhou Evergrande, da China, e Querétaro, do México. O clube mineiro chegou a oferecer salários maiores do que o Santos, mas a melhor proposta foi feita pelos chineses.

Comenta-se que o Guangzhou Evergrande estaria disposto a pagar US$ 1 milhão por mês (cerca de R$ 3,1 milhões), livre de impostos, para convencer o atacante a jogar na China. O time é treinado por Luiz Felipe Scolari e nesta segunda-feira anunciou a contratação do volante Paulinho, do Tottenham, por 14 milhões de euros (quase R$ 50 milhões). Os outros brasileiros da equipe são Ricardo Goulart, Elkeson, Renê Júnior e Alan Junior.

Ir para a China não impediria Robinho de continuar sendo convocado por Dunga para a seleção brasileira. Do grupo que disputou a Copa América no Chile, por exemplo, dois jogadores atuam no futebol asiático: o atacante Diego Tardelli e o meia Éverton Ribeiro (este joga no Oriente Médio).

BAIXAS - O técnico Marcelo Fernandes tem problemas para escalar a defesa para a partida desta quinta-feira contra o Fluminense, no estádio do Maracanã, no Rio. O volante Lucas Otávio e o zagueiro David Braz estão suspensos, enquanto que o zagueiro Gustavo Henrique está com a seleção brasileira que disputará os Jogos Pan-Americanos de Toronto, no Canadá, em julho.

Escrito por:

Agência Estado