Publicado 03 de Junho de 2015 - 13h50

Por Agência Estado

A Associação de Futebol da Jordânia revelou que está avaliando as regras da Fifa para verificar se o príncipe Ali bin al-Hussein pode suceder Joseph Blatter na presidência da entidade sem que seja necessária a realização de novas eleições para o cargo.

O vice-presidente da associação jordaniana, Salah Sabra, afirmou nesta quarta-feira que o departamento jurídico da organização está estudando o assunto. De acordo com Sabra, não há no estatuto da Fifa a imposição de que uma nova eleição deva ser realizada em caso de renúncia do presidente.

Quando perguntado sobre a possibilidade de o príncipe Ali assumir como presidente interino, Sabra observou que Blatter vai permanecer no cargo até que seja realizada uma nova eleição, que ainda não tem data marcada, mas deve ocorrer entre dezembro deste ano e março de 2016. "Blatter renunciou e não renunciou. Parece que ele está se dando mais um ano (como presidente da Fifa). Ele pode mudar de ideia", afirmou, nesta quarta-feira, Sabra.

Presidente da Associação de Futebol da Jordânia, o príncipe Ali perdeu a eleição presidencial da Fifa para Blatter na última sexta-feira. O jordaniano recebeu 73 votos, 63 a menos do que o suíço no primeiro turno da eleição e acabou desistindo de uma segunda rodada.

Porém, na última terça-feira, menos de um ano após ser eleito para um quinto mandato presidencial na Fifa, Blatter convocou novas eleições e anunciou que está deixando o comando da entidade, assolada recentemente por várias acusações de corrupção envolvendo os seus membros.

Escrito por:

Agência Estado