Publicado 01 de Junho de 2015 - 15h01

Por Paulo Santana

Ademir Fonseca lembra que não dá para começar um time do zero e nem investir muito com verba pequena

Elcio Alves/AAN

Ademir Fonseca lembra que não dá para começar um time do zero e nem investir muito com verba pequena

O técnico Ademir Fonseca foi demitido nesta segunda-feira (1°) pela diretoria do Guarani. A decisão foi tomada no domingo (31) em uma reunião, após o time empatar com o Tupi. O anúncio oficial foi feito hoje.

Fonseca comandou o time em nove partidas e saiu com 44,4% de aproveitamento depois de 3 vitórias, 3 empates e 3 derrotas.

Com o time “patinando” na Série C, o Bugre deve optar pela contratação de Estevam Soares, que passou pelo Brinco como jogador na década de 1970 e foi técnico da equipe em três oportunidades: 1995/96, 1998 e 2003.

O novo treinador deve ser anunciado entra esta segunda (1°) e terça-feira (2). Mesmo antes de saber da demissão, o zagueiro Gladstone saiu na defesa do comandante.

“O treinador é sempre o primeiro a ser cobrado, mas temos que dividir a responsabilidade. Fizemos um bom jogo, tivemos bom volume, mas não conseguimos transformar em gol”, disse.

Completando 200 jogos com a camisa do Guarani, o meia Fumagalli saiu de campo decepcionado. “A gente fez um jogo seguro, mas tem que melhorar ainda mais. Queria poder festejar essa marca com os três pontos, mas o jeito é levantar a cabeça”, disse o experiente jogador, que destacou a superioridade. “Eles não fizeram por onde. Tomamos mais um gol que começou em bola parada. Ficamos olhando e não acompanhamos”.

Escrito por:

Paulo Santana