Publicado 02 de Junho de 2015 - 19h16

Por Agência Estado

O técnico Tite disse que o Corinthians está passando por uma reconstrução

Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

O técnico Tite disse que o Corinthians está passando por uma reconstrução

Tite confirmou o Corinthians com duas mudanças para o jogo desta quarta-feira (3) contra o Grêmio, em Porto Alegre. Em relação à equipe que perdeu por 2 a 0 para o Palmeiras, no domingo (31), saem Ralf e Petros para as entradas de Cristian e Mendoza. Outra novidade é a presença de Vagner Love no banco de reservas. O atacante volta a ser relacionado depois de ficar 15 dias treinando separado do restante do elenco para aprimorar a forma física.

Titular absoluto desde a chegada ao Parque São Jorge, em 2010, Ralf perdeu o seu lugar no time porque, segundo Tite, está em má fase. "O Ralf viveu um grande momento, mas deu uma queda. O Cristian manteve o padrão de treinamentos, e é claro que tem uma boa qualidade de passe. Na fase boa do Paulista e da Libertadores, o Ralf foi elogiado também pela qualidade de passe. A equipe está se construindo, é natural que as oportunidades surjam", explicou Tite.

A entrada de Mendoza no lugar de Petros tem por objetivo aumentar o poder de fogo da equipe. Diante do Palmeiras, o treinador reconheceu que errou ao escalar o time com apenas um atacante: Romero. "No jogo passado, cometi o erro de tirar a profundidade da equipe. Quis aproveitar o bom momento do Petros, mais dois articuladores (Renato Augusto e Jadson). Agora tenho dois articuladores para dois atacantes. Contra o Palmeiras, perdemos profundidade. Agora temos dois jogadores agudos, que deixam o campo mais comprido", disse.

Tite também confirmou que Emerson Sheik, apesar de ter contrato até o dia 15 de julho, não voltará a ser relacionado e deixará o clube sem um jogo de despedida. "O risco de lesão traria um ônus financeiro ao clube e um prejuízo muito grande ao atleta", disse.

Depois do jogo contra o Grêmio, o Corinthians vai direto para Santa Catarina, onde enfrenta o Joinville, no sábado (6). A programação inicial previa que o time voltaria a São Paulo, mas foi alterada nesta terça-feira (2). Oficialmente, o clube alega que a mudança foi feita para os jogadores terem mais tempo para se recuperarem fisicamente. Há, no entanto, o temor de novos protestos da torcida em caso de mais uma derrota.

"A paixão, eu respeito. Essas manifestações é que não gosto de comentar. Eu repudio. É da minha índole, do meu jeito de ser. O torcedor que fica chateado merece todo o meu respeito. Nós nos sentimos mal. O que não pode acontecer é de tu não poder sair na rua, ir a um restaurante. Não pude nem comemorar o aniversário da minha esposa", lamentou Tite.

Escrito por:

Agência Estado