Publicado 30 de Junho de 2015 - 12h53

Por France Presse

Exposição do famoso camundongo está bem próxima do mausoléu do líder comunista Mao Tsé-Tung

Divulgação

Exposição do famoso camundongo está bem próxima do mausoléu do líder comunista Mao Tsé-Tung

Foto: Divulgação.

Exposição do famoso camundongo está bem próxima do mausoléu do líder comunista Mao Tsé-Tung

Exposição do famoso camundongo está bem próxima do mausoléu do líder comunista Mao Tsé-Tung

Mickey Mouse, ícone cultural americano por excelência, chegou nesta terça-feira à Praça da Paz Celestial (Tiananmen) de Pequim, o coração simbólico do Estado chinês, com a abertura de uma exposição a poucos metros do mausoléu do líder comunista Mao Tsé-Tung.

Na entrada do Museu Nacional da China, na mesma área em que manifestantes pediram democracia em 1989, os visitantes eram recebidos com cenas de "Steamboat Willie", o curta-metragem de 1928 que é considerado como a estreia do personagem mais conhecido da Disney.

Alguns visitantes consideraram que o título da mostra, "Desenhado a Partir da Vida: A Arte da Disney Animation Studios", tem pouca relação com sua experiência.

"Estes filmes refletem valores americanos e sua ética é muito diferente da que nos ensinam os desenhos animados na China", afirmou a estudante de animação Ling Kewen, de 25 anos.

Os desenhos modernos chineses são cópias animadas de contos antigos, com poucas ou nenhuma alteração a respeito da história original para atrair audiências jovens, lamentou a estudante, para quem a animação americana estimula a criatividade, a coragem e o amor.

"Mas seus valores de alguma forma já são universais, por causa do imperialismo cultural americano", afirmou sua amiga, Ouyang Lihai, de 24 anos.

Apesar da censura e das cotas para filmes estrangeiros na China, os longas-metragens de animação americanos geralmente têm exibição garantida nas salas de cinema do país comunista.

Escrito por:

France Presse