Publicado 29 de Junho de 2015 - 18h31

Por Marita Siqueira

Zequinha Bar

Élcio Alves/ AAN

Zequinha Bar

Foto: Élcio Alves/ AAN

Espetinhos e caldos de mocotó representam a gastronomia de boteco no Zequinha Bar, que tem como agrado extra os bons ventos vindos da Praça Ramos de Azevedo

Espetinhos e caldos de mocotó representam a gastronomia de boteco no Zequinha Bar, que tem como agrado extra os bons ventos vindos da Praça Ramos de Azevedo

Em um lugar de improvável calmaria, próximo à antiga rodoviária de Campinas e em meio à barulhenta Avenida Andrade Neves, o Zequinha Bar colhe os ares tranquilos da Praça Ramos de Azevedo, que fica à frente e abriga a clientela com o respaldo dos coqueiros. Agregado ao agradável ambiente, todos os dias tem churrasquinho na calçada e mocotó, nos moldes da mais fina gastronomia de boteco, reforçando o clima de informalidade.

Frequentado por notívagos de todas as idades, o botequim é tocado por Zequinha, baiano de Caetité, e sua esposa, Carol, há 12 anos naquele ponto. Trata-se de uma bodega pequena e aconchegante, onde as coisas ficam entulhadas sobre o balcão, escoradas nos cantos e nas frágeis prateleiras que mal sustentam as garrafas empoleiradas. Se a balança fosse o teor alcoólico, seria preciso reforço, pois as bebidas são quentes. Para quem prefere a “inocente” cervejinha, um aviso: ela sai trincando do freezer.

Durante a semana, a fumaça do churrasco sobe a partir das 17h e atrai quem passa por perto. Tem espeto de carne, frango, asinha, coração etc. É só pegar e “chuchar” na farinha. A branquinha, tanto a de comer quanto a de beber, também orna com o caldinho de mocotó da Carol, uma boa pedida, sobretudo, nesses dias mais frios.

Comer, beber e ainda curtir a brisa da praça. Ah, apenas por mérito de curiosidade, Ramos de Azevedo (1851-1928) foi um importante arquiteto brasileiro que morou em Campinas após formado. Aqui, contribuiu para a construção da Catedral Metropolitana, do Mercado Municipal e do Colégio Técnico (Cotuca). Pitada de história emoldurada pelo verde das árvores, pela cultura de boteco, pela freguesia simpática e pelo atendimento de prima. Assim, fica fácil ser conquistada pelo Zequinha Bar.

Ops: diferentemente do que foi publicado na coluna do dia 21/6, o Bar do Peixe fica na Rua Adalberto Maia, não na Adalberto Nascimento. Portanto, o endereço correto é: Rua Adalberto Maia, 336, Taquaral, f. (19) 3253-5114. Pedimos desculpas aos leitores e ao dono do bar pelo equívoco.

ZEQUINHA BAR

Avenida Andrade Neves, 760, Centro, Campinas, f. (19) 99638-0856. Aberto de segunda a sábado, das 7h às 22h.

Escrito por:

Marita Siqueira