Publicado 03 de Junho de 2015 - 19h05

Um dos momentos mais comoventes do magnífico Wall-E (Andrew Stanton, 2008) se dá quando o robô que limpa o planeta terra completamente abandonado descobre uma fita cassete e assiste a Hello, Dolly! E se encanta. Pois eis uma ótima chance de ver a célebre superprodução musical de Gene Kelly, Alô, Dolly (TCM, 17h30, livre), lançado em 1969. Barbra Streisand, a própria, interpreta Dolly Levi, jovem viúva que se dedica a formar casais e acaba encontrando ela mesma o príncipe encantado. No fim do século 19, Dolly viaja de Nova York a Yonkers, onde vive Horace Vandergelder (Walter Matthau), rico e avarento comerciante com o qual ela não teria o menor problema em se casar. Horace pede a Dolly que leve a sobrinha, Ermengarde (Joyce Ames), a Nova York para protegê-la do assédio de jovem artista. Mas Dolly, que está decidida a conquistar o milionário, e arma um plano. Bem, há muitas outras histórias e música, é claro, como a canção-título interpretada por Louis Armstrong. O filme ganhou três Oscar (direção de arte, som e trilha sonora).