Publicado 02 de Junho de 2015 - 19h05

Do fundo do baú: assisti a O Ano que Vivemos em Perigo (Max Prime, 19h10, 10 anos), do australiano Peter Weir (1982), no antigo cine Ouro Verde (hoje, um shopping da rua Conceição). Lembro-me de que gostei muito, mas precisaria revê-lo e reavaliá-lo, mas as boas lembranças me fazem recomendá-lo. E tinha um ator ainda pouco conhecido, que chamava muito a atenção: Mel Gibson. Ele vive Guy Hamilton, ambicioso correspondente australiano na primeira missão internacional: cobrir a queda do governo da Indonésia, em 1965, e a ascensão do ditador Suharto — que ficou no poder por 32 anos. Em Jacarta, ele se envolve afetivamente com uma funcionária da embaixada britânica (Sigourney Weaver) e recebe ajuda de Billy Kwan, fotógrafo anão (Linda Hunt). Aliás, Linda ganhou o Oscar de coadjuvante pelo papel. E o filme fez uma carreira bem razoável: além das indicações no Oscar e no Globo de Ouro, passou na competição oficial de Cannes e foi consagrado na Austrália. Como curiosidade, ele só foi exibido na Indonésia nos anos 2000, depois da queda de Suharto.