Publicado 01 de Junho de 2015 - 19h05

A infeliz entrevista concedida a O Globo no último domingo, revelou um Gilberto Braga que até então ninguém conhecia. Uma pessoa amargurada ou alguém que, diante de alguma contrariedade, se torna desrespeitoso e mal-educado. Lamentavelmente foi este o frustrante apanhado de tudo o que ele disse ao repórter Zean Bravo, ao tentar explicar as dificuldades que atingem a sua Babilônia. Resumir a São Paulo — porque “paulista é esquisito”, os problemas de audiência da sua novela — comprovadamente comuns nas diversas praças, é como querer que todos aceitem uma mentira como verdade ou assinem o atestado de idiotas. Desde as primeiras semanas de exibição, saltaram aos olhos de mineiros, cariocas, gaúchos... e paulistas os vários erros cometidos, a ponto da própria teledramaturgia da TV Globo — também atacada na matéria — ser obrigada a intervir para minimizar o que já se vislumbrava como um grande fracasso. Em vez de atirar pra tudo quanto é lado, Gilberto Braga tinha mais é que agradecer a todos pela paciência que temos com ele.