Publicado 30 de Junho de 2015 - 5h30

Depois de 11 anos defendendo o Chelsea, pelo qual se tornou um ídolo com mais de 400 partidas disputadas, o goleiro Peter Cech foi oficialmente confirmado, ontem, como novo reforço do rival Arsenal. O jogador tcheco resolveu trocar de clube em Londres depois de ter perdido o posto de titular para o belga Thibaut Courtois na temporada passada, na qual realizou apenas 16 jogos em todas as competições que disputou.

O Arsenal não informou os valores da transação entre os clubes, mas a mídia britânica informou que o clube pagou cerca de 11 milhões de libras (US$ 17,3 milhões) para tirar o goleiro de 33 anos do Chelsea.

Com a camisa da equipe de Stamford Bridge, Cech conquistou quatro títulos do Campeonato Inglês, quatro da Copa da Inglaterra, três da Copa da Liga Inglesa e ainda faturou uma Liga dos Campeões e uma Liga Europa, depois de ter sido contratado junto ao Rennes, da França, em 2004.

"Achei que isso nunca ia acontecer, mas é o dia de me despedir do Chelsea Football Club. O clube que vivi cada minuto desde que cheguei em julho de 2004, o clube em que achei que penduraria as luvas e as chuteiras e terminaria minha carreira. Mas a vida nem sempre acontece do jeito que você pensa", escreveu na carta publicada no site do clube.

Eleito o melhor goleiro do Campeonato Inglês por três vezes e sete vezes eleito o jogador tcheco do ano, Cech estreou pela seleção do seu país em 2002 e ao total vestiu a camisa nacional em 114 confrontos. Consagrado também com a camisa do Chelsea, ele agora chega com a confiança do técnico Arsène Wenger. "Petr Cech é um jogador que eu admirei por um longo tempo e estou muito satisfeito por ele ter se decidido a juntar-se a nós. Ele provou ao longo de muitas temporadas que é um dos goleiros fora de série do mundo e acrescentará grande força ao nosso elenco", afirmou o treinador, em declarações ao site oficial do Arsenal.

Cech, por sua vez, comemorou a chance que terá de atuar por outro gigante do futebol inglês. "Estou realmente animado por me juntar ao Arsenal", ressaltou o jogador, que ontem foi aprovado nos exames médicos. (AE)