Publicado 05 de Junho de 2015 - 5h30

Depois de eliminar Rafael Nadal, o sérvio Novak Djokovic disputará outro grande clássico do tênis moderno. Hoje, nas semifinais de Roland Garros, o número 1 do mundo terá pela frente o britânico Andy Murray, terceiro do ranking, seu maior rival desde a adolescência. O escocês superou outro espanhol, David Ferrer, para chegar à decisão.

Djokovic vem de sete vitórias seguidas sobre Murray. Sem qualquer set perdido no torneio francês deste ano, Djokovic vai em busca de sua terceira final em Roland Garros e a 16 de Grand Slam, onde soma oito troféus. O saldo em semi desse porte é favorável: 15 vitórias em 25 disputas. Murray, por sua vez, perdeu três sets nos seus cinco jogos e tenta ser primeiro britânico a decidir Paris desde 1937. Esta é a terceira vez na carreira e o segundo ano seguido que Andy Murray chega à semifinal de Roland Garros.

A outra semifinal de hoje será entre Jo-Wilfried Tsonga e Stan Wawrinka. Cada tenista tenta chegar pela segunda vez a uma decisão de Grand Slam.

No feminino, Visivelmente debilitada, Serena Williams fará sua 24 final de Grand Slam. Ontem, a norte-americana virou o jogo contra a suíça Tiema Bacsinszky e fechou o duelo com parciais de 4/6, 6/3 e 6/0. Na decisão, amanhã, Serena terá como adversária a tcheca Lucie Safarova.

Brasileiro

Depois de 14 anos da última conquista no Grand Slam francês, o Brasil tem novamente a chance de ser campeão em Roland Garros. Será na chave de duplas, mas Marcelo Melo voltará a disputar o troféu que se habituou a vir para o País nas mãos de Gustavo Kuerten. Ele e o croata Ivan Dodig se garantiram na decisão ontem ao vencerem o holandês Jean-Julien Rojer e o romeno Horia Tecau por 2 sets a 0, com parciais de 6/3 e 7/5. É a segunda vez que Marcelo Melo vai à final em Roland Garros — na primeira, em 2009, foi vice-campeão da chave de duplas mistas com a norte-americana Vania King. O brasileiro também terá a oportunidade de brigar por seu primeiro título de Grand Slam.

Mas, para isso, terá que vencer um duríssimo adversário. Melo e Dodig enfrentarão na decisão nada menos do que a dupla número 1 do mundo, formada pelos irmãos gêmeos Bob e Mike Bryan. Os norte-americanos venceram ontem os italianos Simone Bolelli e Fabio Fognini por 2 sets a 0. (AE)

18

Tem Novak Djokovic nos

26 duelos que fez até hoje com

o britânico Andy Murray