Publicado 04 de Junho de 2015 - 5h30

Com pouco tempo para preparar o time à sua maneira antes da estreia no comando do Guarani, o técnico Paulo Roberto Santos preferiu manter a base utilizada por seu antecessor no primeiro treinamento que comandou com os titulares da equipe, ontem, contra a equipe sub-20. Com apenas duas alterações em relação à equipe escalada por Ademir Fonseca no empate diante do Tupi — ambas por questões físicas —, o novo treinador teve as suas primeiras impressões do elenco e viu algumas das dificuldades que têm sido marca do Bugre na Série C.

Em atividade que teve dois períodos de 35 minutos, a equipe principal utilizada no primeiro tempo não conseguiu sair de um empate sem gols contra o sub-20. Paulo Roberto mandou a campo a seguinte formação: Rafael Santos; Raoni, Thiago Carpini, Gladstone e Bruno Pacheco; Serginho, Lenon, Fernandinho e Clementino; Malaquias e Fumagalli. O lateral-direito Oziel e o volante Johnnattan, com problemas físicos, não atuaram, enquanto Watson só participou da segunda parte do trabalho.

Enquanto os considerados titulares estiveram no gramado, Paulo Roberto viu limitações que já vêm sendo demonstradas em outros jogos, o que evidencia a carência de alguns setores, principalmente o ofensivo. Com Malaquias e Clementino abertos pelas pontas, Fumagalli mais solto à frente e Fernandinho vindo de trás, o time chegou muito pouco. A falta de criação e, sobretudo, de definição deram o tom.

Quem aproveitou muita bem a oportunidade foi a garotada da base. O time comandado por Renato Frederico e que disputa o Paulista da categoria mostrou personalidade, encarou de igual para igual a equipe principal e teve possibilidades de marcar gols. Uma prova de que, em vez de apostar em uma baciada de reforços, o Guarani tem condições de pinçar dentro do próprio clube talentos capazes de qualificar o grupo.

No segundo tempo da atividade, com os reservas dos dois lados, dois suplentes mostraram serviço. Os atacantes Vítor Hugo e Erik Felipe marcaram os gols da vitória da equipe principal por 2 a 0.

Mudança

O zagueiro Gladstone comentou sobre o primeiro contato com o novo treinador e o impacto que a mudança traz a partir de agora no time. "O primeiro contato foi interessante. Estamos motivados para trabalhar junto com ele e tirar o Guarani dessa situação incômoda. A mudança é importante, mas a melhora tem que partir de nós jogadores", disse o defensor.

NOTAS DO BUGRE

Novo comando

Um dia depois de anunciar o desligamento de Lucas Andrino, o Guarani confirmou e apresentou Waldir Lins como novo superintendente de futebol. O dirigente, que atuou pelo clube na época de jogador, já desempenhou a função diretiva no Linense e participou da montagem da equipe do Mirassol na Série A2.

Em casa

Lins celebrou o retorno ao clube onde começou no esporte. "Volto para minha escola e minha segunda casa. Cheguei aqui aos 14 anos, quando o Guarani havia acabado de ser campeão brasileiro. É um prazer enorme estar aqui de novo e vou tentar retribuir ao clube tudo o que ele fez por mim."

Reforços

Com a chegada do novo superintendente, o Guarani vai em busca de reforços. A expectativa é suprir as posições carentes durante a pausa da Série C — a partir da semana que vem, o time vai treinar em Sorocaba. Atletas que já trabalharam com o técnico Paulo Roberto estão na lista de prioridades.