Publicado 03 de Junho de 2015 - 5h30

O primeiro clássico para São Paulo e Santos no Campeonato Brasileiro marca um reinício para as duas equipes. Nenhuma delas teve atuações empolgantes nas rodadas anteriores. Hoje, às 21h, no Morumbi, o time tricolor faz a primeira partida desde a chegada do técnico colombiano Juan Carlos Osorio, enquanto o time visitante tenta se reconstruir com a saída do atacante Robinho, que vai participar da Copa América e ainda não tem seu retorno confirmado — seu contrato termina no dia 30 de junho.

Os rivais empataram no fim de semana e encontram no clássico a chance de conseguir um resultado positivo para subir na tabela. "É uma oportunidade grande para o São Paulo. Se conseguirmos seis pontos (nas duas próximas rodadas), vamos ficar lá em cima", disse o lateral-esquerdo Carlinhos, que entra na vaga de Reinaldo, suspenso por ter sido expulso contra o Internacional.

Ricardo Oliveira, artilheiro do Campeonato Paulista que ainda não marcou no torneio, vê a partida da mesma forma. "A equipe que ganha um jogo como esse se enche de confiança. Espero que possamos conseguir nosso objetivo lá dentro. E, a partir daí, começar a fazer boas apresentações."

O São Paulo começa hoje uma nova fase no ano. Apresentado segunda-feira, o técnico Osorio terá a primeira oportunidade de conhecer como é o time em campo, embora não possa ficar no banco de reservas. O clube aguarda a emissão do visto de trabalho para o colombiano poder assinar a súmula e estar à beira do gramado.

Milton Cruz será o treinador da equipe pelo 11 jogo seguido, e definiu a escalação ontem em um treino tático acompanhado atentamente por Osorio. Ganso retorna depois de ter pedido dispensa da partida de domingo por problemas de saúde do sogro. Ele entra na vaga de Luis Fabiano. Como Rafael Toloi não se recuperou de lesão no ombro direito, novamente Paulo Miranda será titular na zaga.

O Santos terá de se virar sem Robinho, que se apresentou à Seleção Brasileira.

Marcelo Fernandes ainda não definiu seu substituto. São pelo menos cinco candidatos à vaga no ataque: Rafael Longuine, Chiquinho, Gabriel, Neto Berola e Marquinhos Gabriel. O mais provável é a escalação de Longuine, que treinou entre os titulares. O plano B é escalar Chiquinho mais adiantado. Nas duas situações a equipe vai deixar o esquema com três atacantes e passar a jogar com um meio-campo mais compacto. "Estamos avaliando a melhor formação. Vamos jogar de acordo com o adversário", disse o técnico. O Santos não venceu nos últimos três jogos (dois empates contra o Sport, um deles pela Copa do Brasil, e uma derrota para a Chapecoense). (AE)

SÃO PAULO

Rogério Ceni; Bruno, Paulo Miranda, Dória e Carlinhos; Souza, Denilson, Thiago Mendes, Ganso e Michel Bastos; Alexandre Pato. Técnico: Milton Cruz (interino).