Publicado 02 de Junho de 2015 - 5h30

A era Juan Carlos Osorio no São Paulo começou ontem com intensa expectativa no CT da Barra Funda. Em uma apresentação lotada de jornalistas, diretores e conselheiros do clube, o técnico colombiano disse que começa a encarar o maior desafio da carreira, prometeu estudar bastante os adversários e avisou que vai cobrar dos atacantes ajuda na marcação.

"Chego para o maior desafio da minha carreira profissional. Durante três anos no Nacional eu tive vários convites de outras seleções, mas só queria dirigir o meu país. Tive várias propostas do futebol mexicano, mas declinei porque não era o meu projeto esportivo", disse o técnico, que ensaiou algumas palavras em português e contou ter recusado outras propostas mais vantajosas financeiramente para aceitar o convite do São Paulo.

"Receber o contato do São Paulo foi uma surpresa. Não pela minha capacidade, mas pelo feito de um clube brasileiro se interessar por mim. Ainda mais o São Paulo. Era impossível dizer 'não'. Não digo nem pela parte econômica, mas sim pelo desafio", afirmou o técnico.

O contrato de Osorio com o São Paulo vai até 2017 e, como ele ainda não conseguiu o visto de trabalho, não estreia amanhã, contra o Santos. Novamente o time será comandado por Milton Cruz. O primeiro jogo do colombiano deve ser contra o Grêmio, no sábado.

A apresentação de Osorio começou com a exibição de um vídeo com imagens da despedida do técnico do Atlético Nacional, equipe que dirigiu pelos últimos três anos. O novo comandante tricolor estava emocionado ao rever o último contato com os fãs da equipe colombiana e disse que vir ao Brasil é uma dura decisão, pois terá de morar longe dos pais, já idosos. Nas próximas semanas Osorio vai decidir ainda os nomes de dois assistentes técnicos para compor a sua comissão no clube.

Osorio chamou a atenção do São Paulo principalmente pela boa campanha do Atlético Nacional na Copa Sul-Americana de 2014, quando desclassificou o clube do Morumbi na semifinal do torneio, mas acabou sendo batido pelo River Plate na decisão. O bom posicionamento do time colombiano em campo arrancou elogios até mesmo do meia Kaká. O técnico fez história pela equipe de Medellín, ao ser o comandante com mais títulos pelo clube (seis) e o único a ganhar três taças em uma mesma temporada (em 2013).

Osorio comandou o Atlético Nacional em 237 partidas. Foram 126 vitórias, 59 empates e 52 derrotas. Em seus trës anos no clube, conquistou seis títulos.

O currículo acadêmico do treinador também pesou para a diretoria são-paulina buscar a sua contratação. O colombiano é formado em Ciências do Exercício Físico e do Rendimento Humano pela Southern Connecticut State University, nos Estados Unidos, e fez pós-graduação em Ciências Superiores do Futebol pela Universidade de Liverpool, na Inglaterra. No mesmo país, trabalhou durante seis anos como assistente técnico do Manchester City. Ainda na Europa, obteve o certificado do técnico tipo "A" concedido pela Uefa e na Holanda, recebeu o diploma de gestão técnica pela federação do país.

Entre a saída de Muricy por problemas de saúde, no começo de abril, e chegada do novo técnico, o São Paulo fez 11 jogos sob o comando de Milton Cruz. Foram sete vitórias, três derrotas e um empate, período em que o time foi eliminado nas semifinais do Campeonato Paulista pelo Santos e caiu diante do Cruzeiro nas oitavas de final da Copa Libertadores. No Brasileirão, a equipe fez quatro jogos, somou sete pontos e está na sexta posição. (Da Agência Estado)