Publicado 04 de Junho de 2015 - 14h32

Estavam com 325 pedras de crack, 42 pinos de cocaína, seis porções de maconha, dois rádios de comunicação, anotações do tráfico e 118 munições calibre 45

Divulgação

Estavam com 325 pedras de crack, 42 pinos de cocaína, seis porções de maconha, dois rádios de comunicação, anotações do tráfico e 118 munições calibre 45

O delegado titular do Deinter 7 (Departamento de Polícia Judiciária do Interior de São Paulo), que coordena as ações da polícia na região de Sorocaba, José Aparecido Sanches Severo, pretende reativar a Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes.

A unidade especializada no combate ao tráfico de drogas está parada desde agosto de 2013. Apesar disso, os policiais que atuavam nela continuam na cidade. Eles foram distribuídos por outras unidades após a decisão do comando do Deinter 7 anterior para redução de custos.

Na opinião do delegado Sanches Severo, o trabalho da Dise é fundamental para conter o avanço do tráfico na cidade e na região. Além disso, ela faz parte da orientação do comando de São Paulo, que mudou com a troca do secretário de Estado de Segurança.

Alguns distritos policiais de Sorocaba também terão alterações nos quadros funcionais. Existe a possibilidade ainda de criação do Núcleo Especial Criminal. Trata-se de uma delegacia especializada em acordos para casos de menor potencial ofensivo, com penas de até dois anos.

A primeira unidade desse tipo de delegacia foi implantada pelo Deinter-4, na região de Bauru, em 2010. Tal delegacia é muito bem vista também pelo Judiciário, tento em vista que ajuda na celeridade dos processos. Afinal, ela pode reduzir as ações na justiça.