Publicado 03 de Junho de 2015 - 9h25

Armas apreendidas na operação da Polícia Civil nesta terça-feira

Divulgação

Armas apreendidas na operação da Polícia Civil nesta terça-feira

A Polícia Civil prendeu na última segunda e terça-feira (2 e 3) uma quadrilha de uma facção criminosa que atua dentro e fora dos presídios do Estado de São Paulo, em Sumaré. Na operação foram presas cinco pessoas e cinco fuzis. A quadrilha era responsável pela distribuição e comercialização de drogas em Sumaré e outras cidades da Região.

De acordo com a assessoria de imprensa da Polícia Civil, o bando também é investigado por envolvimento em roubos de caixas eletrônicos, cargas e outros crimes contra o patrimônio público.

Quantidade de projéteis mostra o poderio de fogo da quadrilha presa em SumaréAo todo, além dos cinco fuzis apreendidos, foram recolhidos pela polícia outras cinco armas de fogo como pistolas e revólveres e muita munição. Entre os objetos apreendidos estão cinco veículos de luxo, uma motocicleta, dados da contabilidade através da comercialização de drogas, além de R$ 22 mil em espécie.

A operação da Polícia Civil foi realizada em conjunto com a 3° Delegacia da Divisão de Investigações sobre Entorpecentes (Dise), do Departamento Estadual de Prevenção e Repressão ao Narcotráfico (Denarc). As investigações vinham sendo realizadas desde março e o objetivo era desarticular a quadrilha em Sumaré.

Durante a apuração dos crimes e investigação, os policiais conseguiram identificar o líder do bando. Identificado como J.C.V.R., de 24 anos, motorista e conhecido como "Juninho". Através da monitoração do suspeito, os policiais conseguiram traçar a estrutura e como a quadrilha agia até a sua prisão na terça-feira.

Os outros presos são E.R.P.S., polidor de veículos, de 31 anos, F.M.S., auxiliar de estoque, de 35 anos, J.S., empregada doméstica, de 36 anos e R.F., motorista, de 29 anos.

Entre o armamento apreendido estão quatro fuzis de calibre 223 e um 762, todos de uso restrito das Forças Armadas do Brasil. As pistolas eram três .380 e uma calibre.40, um revólver de calibre .38, dezenas de carregadores, 926 projéteis e cinco coletes à prova de bala.

Os suspeitos foram presos e estão à disposição da Justiça.