Publicado 02 de Junho de 2015 - 12h12

Por Alenita Ramirez

Corpo de homem foi encontrado por policiais militares e pouco depois o assassino se apresentou à Polícia Civil

Alenita Ramirez/AAN

Corpo de homem foi encontrado por policiais militares e pouco depois o assassino se apresentou à Polícia Civil

Um homem de 41 anos foi morto com golpes de paralelepípedo na cabeça e rosto no final da noite da última segunda-feira (1°), no terreno da antiga rodoviária de Campinas, no bairro Botafogo.

Ezequiel Vieira da Silva era morador de rua e foi encontrado pela Polícia Militar após denúncias ao lado de uma coluna de concreto. O autor do crime, o servente Luciano Barboza, de 35 anos, se entregou no 1° Distrito Policial (DP) no final da madrugada desta terça-feira (2), quando a polícia registrava o Boletim de OCorrência de homicídio. O homem foi preso e encaminhado para a cadeia anexa ao 2° DP. O suspeito alegou que era assediado por Silva, que era gay.

O crime foi por volta das 23h40. Segundo a Policia civil, o servente mora em Mogi Guaçu e estava em um alojamento na cidade por conta de um serviço na área da construção civil. O homem teria dito que desde que chegou na cidade, há cerca de duas semanas, vinha recebendo convites da vítima para sair até que na última segunda ele perdeu a cabeça, pegou o paralelepípedo e a agrediu.

Após o crime, ele fugiu e foi até um bar onde bebeu e foi aconselhado por algumas pessoas para se entregar. "Ele chegou calmo e disse que queria se entregar porque tinha matado uma pessoa. Ninguém acreditou na hora, mas ele deu detalhes do crime e então o prendemos", contou um policial civil.

Segundo o suspeito, ele teria avisado para a vitima que gostava de mulheres e que não queria ser mais assediado. Barboza tem passagem criminal por roubo.

Escrito por:

Alenita Ramirez