Publicado 01 de Junho de 2015 - 10h40

Banda Titãs tocam na Virada Cultural Paulista em Campinas

Dominique Torquato/ AAN

Banda Titãs tocam na Virada Cultural Paulista em Campinas

A banda Titãs fechou, neste domingo (31), a maratona de espetáculos da Virada Cultural em Campinas com o maior público do evento no Largo do Rosário: mais de 3 mil pessoas, de acordo com a Polícia Militar. No sábado (30), a plateia enfrentou chuva e frio de 15ºC para assistir à cantora Elza Soares. A Virada recebeu ainda nomes importantes do cenário nacional, como Filipe Catto. O jovem de 27 anos foi a revelação do evento, arrastando público animado sob chuva forte na noite de sábado, que tinha as letras do repertório na ponta da língua. A atração internacional foi a baixista cubana Yusa.

Os shows da Virada ocorreram no Largo do Rosário, Estação Cultura Prefeito Antonio da Costa Santos e Sesc-Campinas. Da prata da casa, os destaques foram Ding Dong e Batucada DezVinte, Aureluce Santos, Mestre Lumumba, Ieda Cruz, Kretynos, Reggae Spirit, Skafandros Orkestra, entre outros.

A praça gastronômica na Estação Cultura também foi um ponto positivo na organização- comerciantes dos sete foodtrucks, três food bikes, sete cervejarias e sete barracas de pratos regionais venderam todo seu estoque de comida no sábado. O local teve ainda teatro adulto e infantil, stand up, dança, circo, cultura popular, discotecagem e intervenções como observação dos astros, mágica e lambe-lambe digital.

O diretor de Cultura, Gabriel Rapassi, disse que a chuva afastou o público do Largo do Rosário no sábado apenas por uma hora. “Foi somente quando apertou mesmo. Mas mesmo com a garoa, muita gente ficou até o final do show da Elza Soares, que foi muito emocionante”, falou. Rapassi afirmou ainda que, devido ao clima, a Secretaria de Cultura não espera a mesma quantidade de pessoas da Virada do ano passado. O balanço oficial do público será divulgado nesta segunda-feira (1º) pelo governo do Estado.

Titãs

O show da banda paulistana com 33 anos de estrada levantou a plateia no Rosário. Os músicos entraram no palco às 18h45, com a música “Lugar Nenhum”. Em seguida, tocaram o sucesso de Raul Seixas “Aluga-se”, seguida de “Diversão”. Fizeram parte do reportório músicas conhecidas como “Sonífera Ilha” e o “Pulso”. “Showzaço. Eles ainda têm muita energia”, comentou o fã da banda Alex Borginivi, 44 anos, que curtiu o show na turma do gargarejo.

Sábado

Diversas famílias aproveitaram a abertura da Virada Cultural para almoçar na Estação Cultura no sábado. Hambúrgueres, cachorros-quente, panquecas, tapiocas, caldos e pratos baianos foram algumas das opções do local, que teve ainda doces e picolés. A primeira banda a se apresentar na no espaço, Gu Siqueira e Offbeat. Com uma mistura de sons que vai do rock ao samba, com muitos metais, o grupo paulistano colocou o público ainda pequeno do espaço para dançar. “Está sendo um programa delicioso para sábado a tarde. Comida, bebida, música boa. O melhor: com tranquilidade, sem empurra-empurra”, disse o funcionário público Marcelo Santos, 37 que levou a mulher e a filha de sete anos para curtir a Virada na Estação.

O lambe-lambe digital montado para fazer fotos gratuitas com aspecto "antigo" foi a grande sensação entre as crianças. Em poucos minutos de Virada, os pequenos já faziam fila para tirar a fotografia estilizada. Para ajudar na ambientação, a produtora cultural Cine a Vapor disponibiliza chapéus, xales, bijuterias, luvas e leques. “Achei uma ótima sacada para as crianças”, disse a secretária Maria Luiza Gonçalves, 33 anos, com a filha Mariana, de 5. No Largo do Rosário, Filipi Catto atraiu centenas de jovens, que tinham grandes expectativas para a primeira apresentação do músico na cidade. O cantor agradeceu por diversas a presença e a receptividade do público na noite fria e úmida.