Publicado 02 de Junho de 2015 - 5h00

Por Milene Moreto

Alguns vereadores de Campinas realmente não se acanham ou se sentem constrangidos ao declararem absurdos durante os expedientes da Casa. A audiência pública realizada ontem para debater a legalidade da proposta do vereador Campos Filho (DEM), que veta a ideologia de gênero — pauta que tem gerado muita discussão —, foi novamente palco de frases polêmicas.

E no protagonismo de cenas questionáveis está, mais

uma vez, Cid Ferreira (SD).

Eu tenho olho azul

Ao se dirigir a um jovem negro que acompanhou o debate ontem na Câmara, Cid disse que o garoto era feio e ele bonito. Que tinha olhos azuis e o jovem não. Quem estava ao lado ficou chocado com as falas do parlamentar. Só para lembrar, na semana passada Cid disse que quem defendia a ideologia de gênero era “da ala do diabo”. O vereador Paulo Bufalo (PSOL) vai pedir as imagens e analisar se as falas do parlamentar

foram racistas.

Frase

Eu fiquei feliz hoje. Pelo menos dessa vez vocês não viraram de costas enquanto eu estava falando. (Do vereador de Campinas Jorge Schneider (PTB), ao falar sobre a ideologia de gênero na Câmara).

A maioria?

O debate na Câmara de Campinas ontem sobre a ideologia de gênero serviu para mostrar que não existe um consenso sobre o assunto. O tema divide opiniões, então, ao analisar o projeto, os parlamentares precisam entender que a maioria nem sempre significa apenas a do seu reduto eleitoral.

Votação

O certo é analisar o que Campinas quer em relação às diretrizes educacionais. Uma conversa com os integrantes da Secretaria de Educação e com educadores faria bem, já que o Plano Municipal de Educação vem sendo debatido com diversos setores. A previsão é realizar mais um debate antes da proposta ser votada em primeira discussão (legalidade).

Novo presidente

O diretório do PSDB em Campinas escolheu o coordenador regional da legenda, Beto Cavallaro, como seu novo presidente. Ele assume a vaga ocupada durante anos pela deputada Célia Leão. No fim de semana os tucanos elegeram 51 membros titulares e 17 suplentes.

Não rolou

Depois de anunciar como certa e irreversível a fusão entre o PTB e o DEM, o presidente estadual petebista, Campos Machado, comunicou ontem que não quer mais fazer o acordo. Segundo ele, alguns democratas estabeleceram muitas condições para o alinhamento, que impossibilitaram o processo. Agora eles seguem em carreira solo.

Dia tenso

O clima esquentou na Prefeitura no primeiro dia de greve dos servidores em Campinas. Os integrantes do governo alegam que os sindicalistas contrataram “leões de chácara” que ficaram nas entradas do Paço Municipal para impedir a entrada dos funcionários. Já os sindicalistas comemoraram a adesão ao movimento.

Foi fazer visitas

Enquanto o corpo jurídico conseguia uma liminar para liberar as entradas, o prefeito Jonas Donizette (PSB) aproveitou para fazer visitas. Ele esteve no Hospital Mário Gatti e no PA Campo Grande para conversar com servidores e usuários.

Aumento

Se a negociação salarial anda tensa na Prefeitura, na Câmara o assunto parece resolvido, pelo menos no que diz respeito ao reajuste. O Legislativo deve votar na próxima semana o projeto que vai conceder aos salários dos servidores e dos vereadores de 8,36% de aumento. A proposta é apenas para a correção salarial. A discussão sobre o aumento real dos vencimentos dos vereadores ainda vai ocorrer e está prevista para ter início este mês. Os legisladores consideram seus salários, no valor de R$ 8,5 mil, baixos em comparação a outras câmaras.

COLABOROU INAÊ MIRANDA/AAN

Escrito por:

Milene Moreto