Publicado 29 de Junho de 2015 - 19h56

Por Agência Estado

Protesto da ONG Rio de Paz pela morte do médico Jaime Gold, 56 anos, esfaqueado em um assalto na Lagoa Rodrigo de Freitas

Fernando Frazão/ Agência Brasil

Protesto da ONG Rio de Paz pela morte do médico Jaime Gold, 56 anos, esfaqueado em um assalto na Lagoa Rodrigo de Freitas

Dois dos três adolescentes apreendidos na investigação da morte do médico Jaime Gold foram condenados nesta segunda-feira (29), pela juíza Michelle de Gouvêa Pestana Sampaio, da Vara da Infância e Juventude do Rio. Ela considerou que o primeiro adolescente apreendido, de 16 anos e morador de Manguinhos, na zona norte, e o terceiro, do vizinho Jacarezinho, de 17, tiveram participação no crime.

A sentença ordena que os condenados cumpram medidas socioeducativas em unidade do Departamento Geral de Ações Socioeducativas (Degase), onde já estão detidos. A internação, seguindo o previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente, será reavaliada a cada seis meses.

O segundo garoto, de 15 anos, apreendido pela Divisão de Homicídios, foi absolvido. Ele confessou o crime à Justiça e à Polícia Civil, assim como o mais velho dos três. Já o jovem de 16 anos negou participação e foi inocentado pelos outros dois, mas reconhecido pela única testemunha da morte do médico, um frentista que trabalhava em posto de gasolina na Lagoa, zona sul.

O Ministério Público anunciou que não recorrerá da sentença. A defesa dos culpados têm até dez dias para entrar com recurso. A equipe de advogados que atende o jovem de 16 anos recorrerá da decisão. "O segundo adolescente é o que dava mais detalhes da empreitada. Nossa ideia é recorrer. A gente está confiante que o Tribunal de Justiça vai desconstruir isso (a sentença)", disse o advogado Djefferson Amadeus, do primeiro apreendido.

A Defensoria Pública, que defende os outros dois garotos, não se manifestou sobre a sentença. Na última audiência, o Ministério Público pediu a condenação do primeiro jovem apreendido e a absolvição dos outros dois, o que surpreendeu a família e a defesa do único dos três envolvidos que não confessara.

Pai de dois filhos e morador de Ipanema (zona sul), Jaime Gold, de 56 anos, foi morto em 19 de maio ao ter a bicicleta roubada por assaltantes na Lagoa. Esfaqueado, morreu no Hospital Miguel Couto por hemorragia interna decorrente de ferimentos no abdômen tórax e axila esquerda. O crime causou comoção.

Escrito por:

Agência Estado