Publicado 03 de Junho de 2015 - 14h59

Além de ter sido afastado, Marcelo Soares será alvo de uma CPI da Câmara

Divulgação

Além de ter sido afastado, Marcelo Soares será alvo de uma CPI da Câmara

 Por oito votos a um, a Câmara de Capela do Alto, na região de Sorocaba, aprovou, na sessão desta terça-feira (2), o afastamento do prefeito por 90 dias devido a denúncias de improbidade administrativa. Marcelo Soares da Silva (PV) é acusado de superfaturar a compra de medicamentos e produtos de limpeza em 2010, durante o seu primeiro mandato, acusação que levou à rejeição das suas contas pela Câmara.

Além do afastamento do cargo, os vereadores aprovaram a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar as denúncias envolvendo as supostas irregularidades em licitações.

O Ministério Público também move ação contra o prefeito por improbidade administrativa desde 2010. A ação pede o bloqueio dos bens e a cassação do mandato do prefeito.

Para a assessoria de imprensa da Prefeitura de Capela do Alto, o prefeito não se manifestará até ser notificado da decisão. Até o início da tarde, Marcelo Soares da Silva não havia sido notificado.