Publicado 03 de Junho de 2015 - 10h43

Por Agência Estado

Interessados em tirar CTPS estão deixando nome e telefone de contato

Reprodução

Interessados em tirar CTPS estão deixando nome e telefone de contato

O professor da Universidade de São Paulo e pesquisador da Fundação de Pesquisa e Desenvolvimento da Administração, Contabilidade e Economia (Fundace/USP), Luciano Nakabashi, afirmou nesta quarta-feira (3) que a alta para 8% na taxa de desocupação no trimestre encerrado em abril de 2015, ante 7,1% em igual período de 2014, "mostra que esse será o ano do desemprego e do ajuste no País".

Segundo ele, a alta no indicador apontada pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua era esperada, após a deterioração da economia nos últimos anos que culminou com a retirada dos estímulos ao consumo, último pilar de sustentação da taxa baixa de desemprego.

Para combater a inflação

"Este ano o desemprego vai aumentar, o que de certa forma é uma maneira de segurar inflação. O custo social é alto, ruim, mas faz parte do ciclo econômico", afirmou o professor. "Até a economia começar a mostrar sinal de melhora, o que deve ocorrer no ano que vem, o ciclo é de alta", afirmou o professor sem fazer estimativas sobre o avanço numérico na taxa de desocupação.

Segundo Nakabashi, além das demissões, a volta da procura por emprego por pessoas que deixaram de buscar trabalho até o ano passado deve contribuir para o aumento na taxa de desocupação. "Com as demissões, outros membros das famílias dos recém-desempregados, que não estavam procurando emprego, agora passam a procurar em busca da renda. Essa volta das pessoas à força de trabalho ajuda a aumentar o índice de desocupação", concluiu.

 

Veja também

Escrito por:

Agência Estado