Publicado 01 de Junho de 2015 - 11h21

Por Agência Estado

Reservatório Jaguari-Jacareí, do Cantareira, ontem: apesar da recomposição do sistema, técnicos, prefeituras e especialistas são cautelosos em falar no fim da estiagem

Nilton Cardin/ AE

Reservatório Jaguari-Jacareí, do Cantareira, ontem: apesar da recomposição do sistema, técnicos, prefeituras e especialistas são cautelosos em falar no fim da estiagem

Após as chuvas do fim de semana, o nível do Sistema Cantareira, responsável por abastecer 5,4 milhões de pessoas, subiu 0,2 ponto porcentual nesta segunda-feira, 1º, em relação ao registrado no domingo. O sistema já havia registrado alta na medição do dia 31 de maio.

O volume do sistema estava em 19,6% no domingo e passou para 19 8% nesta segunda-feira, de acordo com boletim diário divulgado pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). Esse índice leva em conta duas cotas do volume morto - o que puxa o número para cima.

Outros mananciais

Os sistemas Alto Tietê e Alto Cotia se mantiveram estáveis, com 22,3% e 67,5%, respectivamente. Já o Sistema Guarapiranga caiu 0 2 ponto porcentual, passando de 80,2% para 80,0%. O sistema Rio Grande também teve queda de 0,1 ponto porcentual, registrando 93 5% nesta segunda-feira. O sistema Rio Claro subiu de 56,4% para 56,5%.

No vermelho

Após três meses consecutivos no azul, o Sistema Cantareira voltou a registrar déficit no seu estoque de água em maio. Boletim divulgado pela Agência Nacional de Águas (ANA) mostra que a diferença entre o volume que entrou e o que saiu do manancial no segundo mês seco do ano ficou negativa em 2 mil litros por segundo, o equivalente ao consumo de 800 mil pessoas - uma cidade do porte de São Bernardo do Campo - na atual situação de racionamento na Grande São Paulo.

Escrito por:

Agência Estado