Publicado 30 de Junho de 2015 - 15h19

Por France Press

O presidente afegão Ashraf Ghani, muito envolvido na defesa dos cidadãos, anunciou nesta terça-feira (30) a nomeação de uma mulher ao Supremo Tribunal, a primeira em um país no qual as mulheres sofrem com a discriminação.

"Estou orgulhoso de anunciar que, pela primeira vez, designei uma mulher para ser membro do Supremo Tribunal", afirmou o chefe de Estado ao lado da esposa, Rula.

Mas antes de trabalhar com os oito juízes do Supremo Tribunal, Anissa Rassuli, magistrada com grande experiência, terá que ser aprovada pela Câmara Baixa do Parlamento afegão (Wolesi Jirga), que tem uma bancada expressiva de religiosos conservadores.

"Contamos com o total apoio dos ulemás", os teólogos muçulmanos, declarou Ghani como advertência.

"Espero que meus irmãos me acompanhem neste caminho".

Ele pediu a todos os ministérios que nomeiem pelo menos uma mulher para o cargo de vice-ministra.

Esta última medida e a nomeação de Rassuli para um cargo tão prestigioso demonstram que Ashraf Ghani, ex-economista do Banco Mundial, está realmente decidido a mudar a sociedade afegã.

Escrito por:

France Press