Publicado 28 de Junho de 2015 - 14h48

Por Marita Siqueira

Parada LGBT reúne mais de 15 mil em Campinas

Dominique Torquato/ AAN

Parada LGBT reúne mais de 15 mil em Campinas

A 15° Parada do Orgulho LGBT de Campinas, realizada na tarde deste domingo (28) contou com a participação de cerca de 15 a 20 mil pessoas, de acordo com a Polícia Militar (PM), e foi marcada por discursos enfáticos sobre temas relacionados à causa e abordou acontecimentos recentes, como a legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo, anunciada pela Suprema Corte dos Estados Unidos, e a polêmica em pauta na Câmara Municipal a respeito de um projeto de lei contrário à "ideologia de gênero" e que proíbe o debate, nas salas de aula, de temas que envolvem questões de identidade e orientação sexual.  

Concentração da Parada LGBT, em Campinas

Esses assuntos compuseram os discursos dos lideres do movimento sobre o trio elétrico que guiou a caminhada, cujo percurso, diferentemente dos anos anteriores, partiu do Largo do Para, no Centro, sentido ao Tunel Joá Penteado e a Avenida Prefeito Faria Lima, na Vila Industrial - antes concentrava-se no Centro. A mudança foi motivada pelas obras de revitalização da Avenida Francisco Glicério. "Tivemos que fazer essas alterações, mas acredito que tenha sido feito da melhor maneira possível. Nesta edição, temos mais atrações culturais. Às 15h começaram os show no Túnel", diz um dos membros da Associação da Parada, Douglas Holanda.  

Logo na saída, o primeiro caminhão quebrou, parando a Parada por aproximadamente 30 minutos. O imprevisto, no entanto, não desanimou o público, estimando em cerca de 15 a 20 mil pessoas, de acordo com a Polícia Militar (PM). O número se refere ao final da concentração no Pará e está acima do esperado pela organização, que era de 10 mil.

 

<iframe width="560" height="315" src="https://www.youtube.com/embed/WROVCbIGvkY" frameborder="0" allowfullscreen></iframe>

A expectativa mais baixa se explica pela diminuição de pessoas na Parada em São Paulo, segundo a coordenadora do Centro de Referência LGBT da Prefeitura de Campinas, Valdirene Santos. "Em São Paulo, caiu o número de manifestantes esse ano. É difícil mensurar as causas, mas estamos vivendo em um momento muito complicado, de retrocesso, e as pessoas estão ficando cansadas", diz. "É preciso que essas cores estampadas nas redes sociais saiam da tela e entrem de vez nas nossas vidas", completa.

A Comunidade Cidade de Refúgio Campinas participou da Parada do Orgulho LGBT de Campinas, ontem, levando aos participantes palavras de Deus e louvor cristão. Assim que o movimentou partiu do Largo do Pará, onde foi feita a concentração, em sentido à Túnel Joá Penteado, os membros da Igreja, com a presença dos pastores, organizaram-se em círculo no meio da praça para orar e enfatizar no canto as defesa dos direitos homossexuais.

O encerramento da Parada LGBT de Campinas ocorreu no Túnel Joá Penteado, onde teve apresentações de drag queens e show de encerramento com a Banda Demoond, às 22h. Até o fechamento desta edição, não havia sido registrada nenhuma ocorrência.

A 15° Parada do Orgulho LGBT de Campinas

A 15° Parada do Orgulho LGBT de Campinas

A 15° Parada do Orgulho LGBT de Campinas

 

A 15° Parada do Orgulho LGBT de Campinas

Escrito por:

Marita Siqueira