Publicado 02 de Junho de 2015 - 6h45

Campinas recebe nesta quarta 41 novos articulados e acessibilidade sobe para 81%

Divulgação

Campinas recebe nesta quarta 41 novos articulados e acessibilidade sobe para 81%

 A paralisação dos motoristas de ônibus de Campinas, programada para esta terça-feira (2), foi suspensa durante a madrugada após a realização de uma assembleia do sindicato da categoria com os trabalhadores. Um acordo foi firmado ainda na noite da última segunda-feira entre o sindicato e as empresas e a paralisação que aconteceria neste terça está suspensa e o serviço será prestado normalmente em Campinas.

O encontro entre representantes do sindicato e as empresas de transporte público da cidade aconteceu na segunda, às 20h30 e terminou três horas depois, às 23h30, com o acordo entre ambas as partes.

Os trabalhadores aceitaram a proposta das empresas de um aumento salarial de 8,13%, um acréscimo de R$ 100 na comissão de viagens, aumento de 8,13% no vale alimentação e 8,13% de aumento na Participação nos Lucros e Rendimentos (PLR).

Com este acordo firmado, o salário dos motoristas de Campinas subiu de R$ 2.084,00 para R$ 2,6 mil. Assim como a comissão de viagens subiu de R$ 300 para R$ 400.

A categoria exigia um aumento entre 9 e 10% de aumento do salário e benefícios, porém aceitou a última proposta das empresas e suspendeu a paralisação desta terça.

As empresas haviam proposto antes do acordo um aumento de 7,21%, subiram para 8,13% e entrou em acordo com os trabalhadores. Apesar da suspensão da greve, o aumento dos valores e os 8,13% de acréscimo ao salário, não corrigem a inflação deste ano, estipulada em 8,34%.

Após o acordo firmado, representantes do sindicato se dirigiram, durante a madrugada, às garagens para conversar com os motoristas e trabalhadores que chegavam para a greve. Às 3h30, eles foram informados do resultado da reunião e retomaram o trabalho. O serviço será prestado à população de Campinas normalmente.

Com informações do repórter Gustavo Abdel/AAN