Publicado 07 de Maio de 2015 - 20h27

Por Paulo César Dutra Santana

Paulo Santana

Da Agência Anhanguera

[email protected]

A Ponte Preta venceu o Moto Club, por 2 a 1, ontem à noite, no Estádio Castelão, em São Luís, pela segunda fase da Copa do Brasil. O placar não foi suficiente para eliminar o jogo da volta, marcado para quarta-feira, em Campinas, mas conseguiu a vantagem de poder até perder por 1 a 0 para avançar na competição. Wanderson e Leandrinho fizeram os gols da Macaca e Raylan descontou no final.

O jogo começou bom para a Ponte que, mesmo jogando com uma equipe alternativa, era muito superior tecnicamente ao adversário. A dupla de ataque formada por Leandrinho e Wanderson se destacou pela boa movimentação e eficiência nas finalizações.

O campo pesado provovou desgaste ao time campineito que perdeu forças na reta final da partida. O primeiro lance de ataque aconteceu aos 15 depois que Adriainho bateu falta para dentro da área e Renato Chaves subiu de cabeça. O goleiro desviou para escanteio a bola que tinha endereço certo.

Aos 26, depois de boa enfiada de bola de Adrianinho, Leandrinho ganhou do zagueiro e tocou para trás. Roni, livre na marca do pênalti, jogou para fora desperdiçando uma grande chance.

O gol saiu aos 33 quando Wanderson recebeu antes da linha do meio-campo. Em alta velocidade, ele arrancou em direção ao gol, deixou quatro adversários para trás até chutar cruzado, sem chances para Raniere: 1 a 0.

O Moto voltou animado para ao segundo tempo. Na batida de falta de longe, João Carlos rebateu mal e Naôh tentou por cima, mas a bola não chegou ao gol. No rebote, Rodrigo Fernandes mandou para fora, aos 3. O time maranhense marcou, aos 11, mas não valeu por Chico Bala estava impedido no momento da conclusão.

Na sequência da jogada, a Ponte ampliou. Leandrinho recebeu na entrada da grande área, dominou com calma e bateu muito bem no canto do goleiro: 2 a 0. Um belo gol do jovem atleta de apenas 16 anos de idade, que fez sua estreia no profissionalismo.

Roni teve a chance de “matar o jogo”, mas perdeu outra grande oportunidade, aos 16. A bola foi cruzada da direita e o meia-atacante cabeceou muito mal, jogando por cima da trave.

O time da Ponte cansou e acabou oferecendo espaço para o adversário. O Moto Clube conseguiu o gol que garantiu a viagem para Campinas. Na bola que veio cruzada da direita, Jeferson perdeu o tempo da jogada e Raylan pegou a sobra. Livre na área, ele bateu no canto e anotou para o time maranhense, aos 32. Aos 36, Edson Pacujá arriscou de longe e, desta vez, João Carlos fez boa defesa.

Escrito por:

Paulo César Dutra Santana