Publicado 07 de Maio de 2015 - 9h43

Por Rogério Verzignasse

Fotos: Pedi para William no Cedoc jogar no Hemes imagens de crianças atendidas na Casa da Criança Paralítica.

Da Agência Anhanguera

Profissionais da saúde que atendem pacientes com paralisia cerebral estarão reunidos em Campinas, no dia 22, para um evento que pretende debater avanços nos métodos de tratamento de uma anomalia que acomete, anualmente, milhares de crianças que nascem no Brasil. A “encefalopatia crônica não progressiva” pode acontecer durante a gestação ou se manifestar ainda na primeira infância.

A quarta edição do seminário Paralisia Cerebral - Tratamento: Do impossível ao possível, é organizado pela Casa da Criança Paralítica de Campinas (CCP), e é destinada a estudantes e especialistas na atenção multidisciplinar aos pequenos: fisiatras, ortopedistas, neurologistas, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais, psicólogos, pedagogos, dentistas e nutricionistas.

Os ingressos para a participação no seminário custam R$ 170,00 para especialistas, e R$ 140,00 para estudantes. O valor inclui o almoço que será servido na sede da instituição que vai sediar o encontro, a Associação dos Cirurgiões Dentistas de Campinas (ACDC), localizada no Parque Itália. Os organizadores oferecem preços especiais para grupos formados.

Causas na gravidez

A encefalopatia é causada quando a mãe portadora de alguma virose, rubéola ou toxoplasmose, que podem causar lesões cerebrais no feto ao longo da gravidez, durante o trabalho de parto ou logo após sua conclusão. Basicamente, a paralisia cerebral leva a um distúrbio do movimento e do tônus postural.

“Acompanhamos as mudanças constantes nos prognósticos de paralisia cerebral e do tratamento, e ganhamos muita experiência. Temos riqueza de material”, ressalta o neurologista Luiz Carlos Costa Morisco, que há nada menos que 40 menos trabalha como voluntário na casa.

Fundada em 1954, a Casa da Criança Paralítica (CCP) oferece atendimento especializado a crianças, adolescentes e jovens com deficiência física e comprometimento neurológico, além de orientação às suas famílias. A sede do Parque Itália atende quase 300 pacientes por mês, a maioria de baixa renda. Ao longo de 60 anos de atividades, cerca de 15 mil pessoas já passaram pela instituição.

Cerca de 60% das crianças atendidas pela casa são acometidas pela paralisia cerebral. Para o diretor- técnico Reginaldo César de Campos, o evento reflete a própria trajetória da casa, com as experiências acumuladas do passado e os resultados conseguidos atualmente

SERVIÇO

O 4º Seminário CCP – Paralisia Cerebral: Do impossível ao possível acontece no dia 22 de maio, das das 8h às 18h, no auditório Associação dos Cirurgiões Dentistas de Campinas) (ACDC), localizada à Rua Francisco Bueno de Lacerda, 300, Parque Itália, em Campinas. As inscrições podem ser feitas no site www.ccp.org.br/4seminarioccp

Maiores informações:(19) 2127-7230 ou [email protected]

Escrito por:

Rogério Verzignasse