Publicado 04 de Maio de 2015 - 21h14

Fotos: Leandro

Um funcionário de uma concessionária de veículos, localizada no bairro Swift, foi preso no começo da noite de ontem acusado de comprar veículos no local usando documentos falsos. A prisão ocorreu em flagrante quando João Paulo dos Santos, de 25 anos, tentava comprar um terceiro veículo, dessa vez, com uma carteira de identidade com os nomes de seus pais falso. Ele trabalhava na oficina da concessionária e tinha acesso fácil à área de vendas.

No ano passado ele havia aplicado o mesmo golpe, na loja em que trabalha, mas com documentos falsificados da mãe e outro de uma prima. Os dois veículos, Pálio, ano 2013, e um Pegeout 307, ano 2008, foram levados por Santos que financiou 100% os carros, em meses diferentes. Na sequência o acusado vendeu cada um por R$ 8 mil à um dono de lojas de rodas no Jardim São Gabriel, que também acabou preso por receptação. Santos foi acusado por estelionato e por falsificação de identidade.

A loja só percebeu o golpe do funcionário, no começo deste ano quando o banco no qual os financiamentos foram feitos, acionaram a concessionária. Nenhum dos boletos havia sido pago. Um dos veículos foi financiado no nome da mãe do rapaz, que chegou a fazer um boletim de ocorrência, no qual afirmava que “golpistas” haviam usado teu nome para a compra de um Pálio. Ela não imaginava que o acusado era o filho.

Ontem, ele tentou comprar um terceiro veículo, mas a concessionária acionou a 13ª delegacia, que compareceu até o local e flagrou o rapaz com a identidade na qual o nome da mãe e do pai, eram falsos.

Ele acabou detido e confessando os golpes. Ele também entregou o receptador dos veículos, o empresário Maurício Fernando de Oliveira Caetano, de 39 anos, que tem passagens pela polícia por receptação.

Os acusados seriam encaminhados ainda na noite de ontem a cadeia anexa ao 2º Distrito Policial, no São Bernardo. (Luciana Félix/AAN)