Publicado 06 de Maio de 2015 - 18h23

Por Agência Estado

Arouca não jogou a final do Paulistão no último domingo (3) por causa da lesão

Cesar Greco/ Agência Palmeiras/ Divulgação

Arouca não jogou a final do Paulistão no último domingo (3) por causa da lesão

O volante Arouca deverá ser o principal desfalque do Palmeiras na estreia do Campeonato Brasileiro, sábado (9), contra o Atlético Mineiro, às 18h30, no Allianz Parque. O jogador ainda se recupera de uma lesão na coxa esquerda, sofrida na primeira partida da decisão do Campeonato Paulista, contra o Santos, e não treinou na manhã desta quarta-feira (6), no CT da Barra Funda.

Sem Arouca, o técnico Oswaldo de Oliveira tem várias opções para montar o meio de campo. No treino desta manhã, por exemplo, utilizou a mesma formação da final do torneio estadual, com Robinho como volante. Oswaldo também pode usar Cleiton Xavier na função, o que deixaria o time mais ofensivo. Amaral e Renato são outras opções, mas possuem características mais defensivas.

Além de Arouca, o meia Allione (joelho esquerdo), o atacante Mouche (joelho direito) e o lateral-esquerdo João Paulo (tornozelo direito) são os outros jogadores lesionados para a estreia palmeirense no Brasileirão.

Por causa da lesão sofrida no primeiro jogo da final do Paulistão, Arouca acabou ficando fora do confronto de volta da decisão, no último domingo (3), na Vila Belmiro, onde não pôde enfrentar o seu ex-clube. Sem o volante, o Palmeiras perdeu por 2 a 1 no tempo normal e depois acabou caindo na disputa por pênaltis, depois de ter vencido o jogo de ida da final por 1 a 0 no Allianz Parque.

RESCISÃO

O Palmeiras chegou a um acordo para rescisão do contrato com Lúcio, zagueiro que está fora dos planos do clube desde o início do ano, mas teria vínculo até dezembro. A diretoria teve de pagar um determinado valor pela quebra do contrato (o valor não foi divulgado), mas calcula que terá uma economia de cerca de R$ 1 milhão com a saída antecipada do atleta.

Contratado no início do ano passado, Lúcio foi afastado por decisão da comissão técnica. Mesmo assim, continuou recebendo salários no valor de R$ 150 mil por mês. O acordo entre o clube e o jogador previa que ele não precisaria treinar no clube enquanto não encontrasse outra equipe para atuar.

O jogador chegou a negociar com clubes da China e da Austrália, mas acabou não acertando. Ele está mantendo a forma em Brasília, sua cidade natal.

Seu último jogo pelo Palmeiras foi no fim do Campeonato Brasileiro de 2014. Lúcio, que chegou a ser capitão do clube em vários jogos, deixa o Palmeiras após 47 partidas e dois gols marcados.

Escrito por:

Agência Estado