Publicado 06 de Maio de 2015 - 13h05

Por Agência Estado

Manny Pacquiao e os responsáveis pela gestão da sua carreira já enfrentam uma ação judicial que pede compensação financeira para aqueles que pagaram para assistir pela TV sua luta contra o norte-americano Floyd Mayweather Jr., no último fim de semana, após o filipino não revelar que sofria com uma lesão no ombro antes do combate.

A ação foi ajuizada em um tribunal federal em Las Vegas por duas pessoas, identificadas como Staphane Vanel e Kami Rahbaran. Ambos denunciantes se dizem decepcionados, depois de terem pago para ver a luta pela TV, e pedem que a ação tenha caráter coletivo, a fim de representar qualquer pessoa que tenha comprado ingressos para testemunhar o combate em Las Vegas, que tenha contratado a transmissão pela TV ou que tenha feito uma aposta envolvendo o combate.

Essa ação chega no momento em que a Comissão Atlética do Estado de Nevada avalia se irá punir Pacquiao por não revelar a lesão que sofreu em um treinamento na preparação para a luta. O filipino, que perdeu por decisão unânime dos árbitros, deve se submeter a cirurgia esta semana por causa do problema.

Os reguladores do boxe em Nevada procuram saber por que Pacquiao respondeu negativamente à questão sobre se tinha uma lesão no ombro em um formulário que completou na véspera da luta.

O empresário de Pacquiao, Bob Arum, disse que o filipino sofreu a lesão quatro semanas antes do combate, mas parecia curada. No entanto, foi solicitado que Pacquiao utilizasse um anti-inflamatório e analgésico no ombro antes da luta, o que acabou sendo negado.

Pacquiao disse que voltou a machucar o ombro no quarto assalto quando acertou os seus melhores golpes em Mayweather na noite do último sábado. Agora, ele, além de ser punido, pode ser obrigado a indenizar os fãs por esconder o problema.

Escrito por:

Agência Estado