Publicado 07 de Maio de 2015 - 11h22

Por Agência Estado

Torcida do Corinthians estará presente na casa do Palmeiras

France Press

Torcida do Corinthians estará presente na casa do Palmeiras

Uma campanha para “quem não vai ao estádio” pode levar o Corinthians à liderança no ranking de sócios-torcedores. Lançado na semana passada, o plano "Minha Paixão" do programa Fiel Torcedor tem como principal atrativo a mensalidade: R$ 9.

Após o lançamento, o clube superou a marca de 100 mil sócios - hoje já está em 104 mil - e mira alcançar os rivais à frente: o Palmeiras e o Internacional. A longo prazo a meta é ambiciosa: ultrapassar o clube com mais sócios do mundo, o Benfica, de Portugal, com cerca de 270 mil torcedores.

O valor baixo do plano deve turbinar o número de sócios. O que chama atenção é que esse novo produto é voltado a quem mora fora da Capital ou aqueles que vão pouco ao estádio. “Temos cinco planos do Fiel Torcedor. Em quatro deles, o foco são o ingresso e a prioridade de compra. Neste novo plano, o foco são benefícios, o ingresso é secundário”, afirmou o diretor de marketing do clube Marcelo Passos.

Entre os benefícios, por exemplo, estão descontos em assinatura de canais de televisão a cabo, parceria com aplicativos de táxi e visitas ao Memorial do clube, no Parque São Jorge, e ao estádio Itaquerão, a Arena Corinthians.

Por R$ 9 por mês, o "Minha Paixão" não dá direito à compra antecipada de ingressos como os outros planos. Quem aderiu a esse novo produto e quer ir ao estádio tem de esperar um sorteio para ter direito ao jogo. Mas um corintiano que vive, por exemplo, em Curitiba e aderir ao novo plano terá prioridade de compra quando o Corinthians jogar na capital paranaense. “Atendemos a uma demanda que tínhamos detectado pelas redes sociais, de torcedores de fora de São Paulo e que queriam, de alguma forma, contribuir com o clube”, disse Passos.

PROJEÇÃO - Ao aumentar o número de sócios-torcedores, o diretor de marketing diz que o objetivo é trazer mais dinheiro ao clube. Os recursos do Fiel Torcedor são destinados ao futebol - o valor do ingresso, em si, fica com o fundo que administra o estádio.

Passos evita fazer uma projeção do número de sócios-torcedores. Mas disse que não é impossível ultrapassar o Benfica. “Se 1% da torcida corintiana aderir a um dos planos do Fiel Torcedor atingiríamos uma marca de 300 mil sócios. Por que não?”, afirmou.

Escrito por:

Agência Estado