Publicado 05 de Maio de 2015 - 9h29

Por Agência Estado

O atacante peruano Paolo Guerrero marcou dois gols na partida

Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

O atacante peruano Paolo Guerrero marcou dois gols na partida

O Corinthians inicia as oitavas de final da Copa Libertadores (nesta quarta-feira contra o Guaraní, em Assunção, no Paraguai) sem ter resolvido a renovação com o peruano Guerrero e o pagamento de direitos de imagem atrasados a alguns jogadores.

O contrato do atacante termina daqui a pouco mais de dois meses, em 15 de julho, justo na data do primeiro jogo da semifinal da Libertadores. Chegar à semifinal pode ser determinante na permanência do jogador. Caso o Corinthians seja eliminado antes, a chance de o peruano deixar o clube é grande.

A renovação se arrasta porque o Corinthians sofre com falta de recursos, além do peruano ter feito um pedido inicial fora da realidade para os padrões brasileiros: luvas de US$ 7 milhões (cerca de R$ 21 milhões). Embora a pedida do atacante já tenha diminuído, ainda está longe do que o Corinthians poderia pagar. O que tranquiliza os dirigentes é que o valor exigido pelo atleta também afasta outros times brasileiros.

A ordem no momento é postergar essa definição. Primeiro o Corinthians tem de quitar outros débitos, como direitos de imagens de vários atletas. O clube negocia com um banco um empréstimo para quitar os atrasados. São quase R$ 15 milhões. A garantia de pagamento são os direitos de televisão pagos pela Globo. O banco vai cobrar juros, mas antecipará ao clube parte da cota de TV de 2016 - a de 2015 já foi toda usada.

Essa foi a maneira encontrada pela diretoria para pagar o que deve a uma boa parte do elenco - pelo menos seis jogadores estão no pacote, entre eles Danilo, Renato Augusto, Guerrero, Ralf e Emerson, e alguns não recebem há seis meses. Os débitos deveriam ter sido pagos na semana passada. E não há uma data para o pagamento.

Escrito por:

Agência Estado