Publicado 04 de Maio de 2015 - 19h05

Ivan Vilela, Paulo Freire e Júlio Santin são alguns dos destaques do projeto Entre Causos e Cordas, que começa hoje e segue até 26 de maio, no Sesc-Campinas. Shows adultos e infantis, oficinas, workshop e uma homenagem a Inezita Barroso, expoente da cultura caipira morta em março, compõem a programação do evento, que tem como objetivo explorar a tradição da viola.

O pontapé inicial será dado pelo violeiro e pesquisador mineiro Ivan Vilela, artista com 30 anos de carreira que morou durante alguns anos em Campinas e integrou o grupo Anima. Atualmente, ele toca com Ná e Dante Ozzetti, além dar sequência aos projetos solo e lecionar na Faculdade de Música da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP). Amanhã, o músico ministra oficina sobre viola brasileira, viola de dez cordas e viola caipira, voltada a músicos iniciados.

Mineiro radicado em Campinas, o violeiro e “contador de causos” Paulo Freire fará dois shows no projeto. O primeiro, no próximo domingo, é para crianças e chama-se Medo Pequeno. No espetáculo, ele narra contos de assombração sobre mitos, lobisomens e serpentes e canta músicas relacionadas ao medo. No segundo, dia 12, intitulado Viva o Causo Brasileiro, Freire conta histórias a partir da tradição oral aos adultos.

Um dia depois, o público terá a oportunidade de aprender a confeccionar o instrumento com o Luthier Carlos Bicalho. O workshop Fabricação e Conservação de Violas mostra as etapas de construção de uma viola caipira, desde os processos de escolha da madeira e moldes, até os cuidados com a conservação do instrumento.

No dia 17, um dos destaques da programação é o show Viola & Café, em homenagem a Inezita Barroso. Se apresenta o grupo composto por Arnaldo Freitas, violeiro que acompanhava Inezita, Thadeu Romano (acordeon) e Anaí Rosa (vocal e viola de arco). Na mesma data, a Orquestra Filarmônica de Violas recebe o violoncelista Fabio Presgrave como convidado especial para o espetáculo Brasil de Dentro, com obras importantes da música de concerto e da canção brasileira.

Conversa Ribeira

O trio Conversa Ribeira, formado por Andrea dos Guimarães, Daniel Muller e João Paulo Amaral, se apresenta no dia 19 e ministra, no dia seguinte, a oficina de arranjos para viola. E o projeto termina no dia 26 com Júlio Santin, paulista de Irapuru, apresentando seu novo CD, Capim Dourado. O trabalho reúne toadas, guarânias, rastapés, pagodes de viola em duas afinações distintas — cebolão e rio abaixo — e representativas do universo da viola caipira.