Publicado 09 de Maio de 2015 - 5h30

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Teori Zavascki, negou a liminar impetrada pela defesa da ex-primeira-dama de Campinas Rosely Nassim Jorge Santos em mais uma tentativa de suspender a ação conhecida na cidade como “Caso Sanasa”. Ela é acusada de ter chefiado o esquema de corrupção e desvio de verbas na empresa pública. De acordo com o ministro, não há flagrante ilegalidade que justifique a liminar. Para Zavascki, a denúncia respeitou os trâmites legais e o amplo direito à defesa.