Publicado 07 de Maio de 2015 - 5h30

Com jovens estreando no futebol profissional e outros buscando espaço no elenco principal, a Ponte Preta entra em campo, hoje, às 19h30, para enfrentar o Moto Club, no Estádio Castelão, em São Luís-MA, pela rodada de ida da segunda fase da Copa do Brasil com o desejo de "liquidar a fatura". Do outro lado, a equipe da casa sonha com a partida de volta, em Campinas, dia 14, para evitar o fim da temporada em pleno início de maio.Para o técnico Filinto Holanda, jogar a segunda partida é o maior incentivo para seu time, que foi eliminado na semifinal do Estadual e nas oitavas da Copa do Nordeste. "É a chance de seguirmos trabalhando. Podemos fazer com que este jogo dure 180 minutos e temos condições para isso", comentou, lembrando que o Moto Club não conseguiu vaga para a Série D e ficará sem atividade se sair da Copa do Brasil.Para esta partida, a Ponte levou uma equipe alternativa. Serão quatro estreantes (Rodrigo Lobão, Malcoon e Leandrinho) que saíram da base e a promessa Diego Oliveira, que foi contratada do Linense. Guto Ferreira também escalou Jeferson e Victor Xavier, jovens que precisam ganhar ritmo de jogo, e jogadores que já tiveram algumas chances entre os titulares, casos de João Carlos, Renato Chaves, Juninho, Adrianinho e Roni.Para o técnico, que ficou em Campinas e irá acompanhar ao partida pelo canal Fox Sports 2, a Macaca jogará para "vencer da melhor maneira" e, se possível, eliminar a partida de volta. "Por tudo que fizemos, acredito na equipe que vai para este jogo", disse Guto. "Não acredito em time que entra em campo pensando em outro resultado que não seja a vitória", acrescentou. "É preciso sempre estar focado no resultado" , completou o comandante pontepretano.O auxiliar Alexandre Faganello será o responsável pela equipe, que poderá eliminar o jogo de volta com vitória por dois ou mais gols. Se não conseguir, a segunda partida está prevista para a próxima quinta-feira, no Majestoso, no mesmo horário. "Nossa missão é vencer. Com um pouco da experiência que temos, acho que podemos passar tranquilidade aos garotos neste momento", disse o volante Juninho.Contratado do Linense, Diego Oliveira quer mostrar todo seu potencial para buscar um lugar no ataque que já tem a concorrência com Borges, Biro Biro, Rildo e os recém-chegados Felipe Azevedo e Cesinha. "Vim para a Ponte com a intenção de fazer um grande campeonato. Quero aproveitar esta oportunidade para desempenhar aquilo que tenho de melhor", comentou o atacante.

Felipe Azevedo assina e Cesinha já está no clube

A Ponte Preta recebeu ontem mais dois atacantes para reforçar seu elenco na disputa do Brasileirão. Felipe Azevedo, que estava no Sport e era tratado como reforço desde a semana passada, finalmente chegou e assinou contrato. Cesinha, que tem seus direitos ligados ao Bragantino e defendeu o Atlético-MG, desembarcou em Campinas para passar por exames médicos.

O técnico Guto Ferreira aprovou a vinda de Felipe Azevedo. "Apesar de ser atacante, não é de fazer muitos gols. Mas tem muita utilidade jogando pelas laterais por sua velocidade e força. Certamente, irá acrescentar", comentou.

Cesinha, que estava negociando com a Chapecoense, fez parte do grupo que conquistou o título mineiro pelo Galo no último domingo. Mas, emprestado desde outubro do ano passado, foi pouco utilizado por Levir Culpi. Foram apenas seis partidas pela Série A de 2014, um jogo pela Libertadores deste ano e outros seis pelo Campeonato Mineiro.

Aos 25 anos, com 1,77 metro e 74 quilos, Cesinha vestiu a camisa de outros seis clubes na carreira. Paulista de Santa Albertina, ele começou na base do Corinthians, onde se tornou profissional em 2010. Depois, passou pelo Osvaldo Cruz, União Barbarense, Audax e Bragantino .

O volante Fernando Bob, que estava na mira do Santos, garantiu ontem que vai continuar na Ponte até o final do Brasileiro. "É fato que houve sondagem do Santos, mas não tenho interesse de sair." (PS/AAN)