Publicado 06 de Maio de 2015 - 5h00

Por Carlo Carcani

ig-carlo-carcani

AAn

ig-carlo-carcani

Santos, de novo

Como era de se imaginar, o Palmeiras pagou caro por ter desperdiçado a chance de abrir uma boa vantagem sobre o Santos no primeiro jogo da final do Paulistão. Mesmo jogando melhor e com um homem a mais durante boa parte do 2º tempo, venceu apenas por 1 a 0. Deixou o Santos respirando. Na Vila e com Robinho, o Peixe foi melhor, venceu por 2 a 1 e levou a taça na decisão por pênaltis. O Peixe comemora seu quarto título paulista em seis anos, marca impressionante que contrasta com o jejum dos rivais São Paulo (campeão estadual pela última vez em 2005) e Palmeiras (2008). O último time que conseguiu ser campeão quatro vezes num intervalo de seis anos foi o São Paulo, em 1987, 1989, 1991 e 1992.

Arbitragem

O desempenho da arbitragem na fase decisiva do Paulistão foi sofrível. É incrível que Geuvânio tenha sido expulso por Guilherme Ceretta de Lima no lance em que Dudu também foi expulso. Erro gravíssimo, que mudou o cenário do jogo e que poderia ter custado o título ao Santos.

Vasco e Eurico

Figura da mais polêmicas no futebol brasileiro, Eurico Miranda tirou o Vasco da fila no Carioca. É por isso que ele é adorado por boa parte da torcida. Seus métodos, claro, são bastante questionáveis. Mas a desastrosa passagem de Roberto Dinamite pela presidência aumentou ainda mais a admiração dos vascaínos pelo cartola.

Violência

O Grêmio terá que pagar cerca de R$ 100 mil ao Inter porque seus torcedores quebraram 215 cadeiras no Beira-Rio. Na final do Cearense, centenas de torcedores de Fortaleza e Ceará invadiram o gramado da Arena Castelão e deram início a uma batalha campal. Um gramado de estádio da Copa foi tomando por vândalos que brigaram entre si e com a PM, que teve de usar bombas de gás lacrimogêneo para retirar os invasores. Enquanto governo, CBF e clubes forem coniventes com essas “facções”, as coisas só vão piorar.

Renda

A final do Carioca teve o segundo maior público pagante do ano no Brasil (58.446) e a renda foi de R$ 3,2 milhões. Mas Botafogo e Vasco ficaram com apenas R$ 771 mil cada. Isso significa que metade da renda foi tinada ao pagamento do aluguel do Maracanã e outras taxas. A Federação do Rio embolsou, só nesse jogo, R$ 320 mil. É muito dinheiro para quem “organizou” um campeonato com tantos problemas e brigas e com um regulamento ridículo.

Escrito por:

Carlo Carcani