Publicado 06 de Maio de 2015 - 23h15

Por Raquel Valli


 A Guarda Municipal de Campinas desmantelou nesta quarta-feira (6) um canil clandestino que vendia filhotes de oito adultos mantidos em condições de maus-tratos no Jardim Londres, próximo ao Campinas Shopping.

No momento do resgate, "seis deles estavam presos, trancados em um quarto escuro", relatou o GM Alexandre Rangel. A apreensão foi feita por Rangel e pelo guarda Wagner Inácio. 

À reportagem, o proprietário do canil, E.C, que é estudante de medicina-veterinária, negou que os cães estivessem maltratados e que os criasse comercialmente. "Não vivo disso", afirmou. Para o GM, entretanto, confessou o comércio. A confissão foi gravada por Rangel.   

"A GM foi até o local e constatou a situação de maus-tratos", afirmou o delegado da 2ª Delegacia Seccional de Campinas, Rodrigo Otávio Aydar Monteiro. "Um termo circunstanciado será registrado, e o andamento da investigação será feito pelo 2°D.P.". 

O salvamento

A denúncia foi feita por vizinhos ao grupo OperaCÃO Resgate pelo Facebook na madrugada de terça-feira (5). Após o flagra da GM, foram levados à 2ª Seccional. 

 Trata-se de seis spitz alemão e dois lhasa apso, que estão agora sob a tutela da fundadora do grupo, Marjorie Rodrigues. Até o final do processo na Justiça, não poderão ser doados. 

Entretanto, caso E.C seja condenado e perca definitivamente a guarda, os oito animais poderão ser postos para adoção.

Pelos maus-tratos, E.C "pode pegar de três meses a um ano de prisão", informa a advogada Angelica Soarespresidente da Comissão de Meio Ambiente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Campinas e membro suplente do Conselho Municipal de Meio Ambiente de Campinas (Comdema). "Já pelo comércio ilegal, pode ser multado pelo Prefeitura", completa a especialista.  

 Maus-tratos é crime, pelo artigo 32 da pela Lei 9.605 de 1998. Já o comércio ilegal, é passível de processo administrativo pela Resolução 1.069 de 2014 do Conselho Federal de Medicina Veterinária. 

Angelica é advogada do OperaCÃO Resgate e orientou o grupo como proceder com a denúncia.

Saúde

Os animais passarão por consulta com a veterinária para averiguação do estado de saúde. Se constatada alguma doença, serão medicados.

Também serão vacinados, e, caso fiquem definitivamente com o grupo, serão castrados e colocados para adoção.  

 Ajuda

O grupo precisa de ajuda para a manutenção dos oito animais resgatados do canil (foto à esq.). 

É especializado em resgastes de casos críticos, como cães queimados, estuprados e jogados no lixo

Não conta com ajuda governamental, e, para sobreviver conta com doações. 

A fim de levantar recursos, fez rifas e bazares, com itens doados. Seu próximo bazar será no sábado, 23 de maio, das 10h às 17h, no número 78 da Rua Sampainho, no Cambuí.

Para os resgatados no canil, especificamente, precisa de:

- Cloro e Desinfetante

- Cobertores / Mantas / Roupinhas / Caminhas

- Hemolitan

- Jornal

- Latinhas AD

- Ração Premium Adulto (grãos pequenos)

- Seringas

- Stomogyl (antibiótico animal)

- Vacina de Raiva Importada

- Vacina V10 importada

- Vermífugos

As protetoras vão buscar as doações, ou quem quiser, pode entregá-las na clínica veterinária Clivecam (Rua Paula Bueno, 9112 - Taquaral).  

Cão preso em gaiola

Um dos oito cães resgatados no canil

Créditos: OperaCÃO Resgate

O delegado da 2ª Seccional de Campinas, Rodrigo Otávio Aydar Monteiro, com os animais resgatados

O delegado da 2ª Delegacia Seccional de Campinas, Rodrigo Otávio Aydar Monteiro

Créditos: Thiago Fonseca/ Correio Popular

Os GMs Rangel (à esq.) e Emerson

Os Guardas Municipais Rangel (à esq.) e Wagner Inácio

Créditos: Thiago Fonseca/ Correio Popular 

Escrito por:

Raquel Valli