Publicado 08 de Maio de 2015 - 20h32

Agentes de saúde fazem ação de combate à dengue em casas no Jardim Rossin: cidade acumulava 30 mil casos confirmados até a semana passada

Cedoc/RAC

Agentes de saúde fazem ação de combate à dengue em casas no Jardim Rossin: cidade acumulava 30 mil casos confirmados até a semana passada

Com a chegada do tempo mais frio, a incidência de contaminação da dengue começa a cair no Estado de São Paulo. Levantamento do Centro de Vigilância Epidemiológica indicou que no mês passado houve 31.053 casos (com transmissão local) de dengue informados pelos municípios, contra 119.025 em março. Os números são repassados pelas cidades ao Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan).

Na comparação entre os meses, a queda foi de 73,9%. Em fevereiro, houve 76.292 infecções em todo o Estado.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, a alta transmissão de casos de dengue ocorreu por causa da prevalência da circulação do tipo 1 do vírus, em 99% dos casos. Esse tipo de vírus não havia circulado tão intensamente, o que torna a população paulista mais suscetível às infecções.

Neste ano, 30 dos 645 municípios paulistas registram cerca de dois terços de todos os casos de dengue. Um deles é Campinas. De acordo com dados do CVE, são 30.001 casos confirmados na cidade.

Balanço divulgado pela Secretaria de Saúde de Campinas na semana passada, no entanto, mostra que o número é maior: 30.324 casos confirmados de dengue desde janeiro, com sete mortes provocadas pelo agravamento da doença.