Publicado 04 de Maio de 2015 - 22h06

Por Agência Estado

 .

O ministro-chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante, disse nesta segunda-feira, 4, que, durante a reunião de coordenação política na manhã desta segunda-feira, no Palácio do Planalto, a presidente Dilma Rousseff fez um apelo aos ministros que são filiados a partidos políticos para que todos se empenhem na aprovação do pacote fiscal, previsto para ser votado nesta semana. "A presidente quis saber como estavam as negociações para a votação do ajuste fiscal e pediu empenho de todo mundo para aprovar as medidas", disse o ministro, acrescentando que os sinais recebidos de todos os partidos são "positivos". Na reunião, estavam presentes 12 ministros do PT, PMDB, PSD e PCdoB.

Sobre a resistência do PT em defender a aprovação do ajuste, motivo de reclamação do vice-presidente Michel Temer nesta segunda, o ministro Mercadante afirmou: "O PT vai ajudar pois sabe que o ajuste é fundamental para o governo, para o País e para a estabilidade econômica". O ministro da Casa Civil comentou ainda que não só o PT, mas todos os demais partidos da base ajudarão na aprovação do pacote porque sabem da importância dele.

Mercadante, que também participou no final da tarde da reunião com o vice-presidente Michel Temer, vários ministros e as lideranças dos partidos na base aliada, informou que, depois de aprovar o ajuste, o governo quer votar o projeto sobre a desoneração da folha de pagamento. Este projeto havia sido encaminhado pelo governo ao Congresso, mas foi devolvido ao Planalto pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), quando começaram os embates diretos dele com o governo. Outro projeto foi mandado, então, em regime de urgência, para a Câmara onde aguarda andamento e o governo quer agora agilizar a sua apreciação.

Escrito por:

Agência Estado