Publicado 08 de Maio de 2015 - 21h19

David Cameron, confirmou no cargo vários ministros chave de seu primeiro governo

France Press

David Cameron, confirmou no cargo vários ministros chave de seu primeiro governo

O primeiro-ministro conservador britânico, David Cameron, confirmou no cargo vários ministros chave de seu primeiro governo, depois de alcançar a maioria absoluta em eleições que posicionaram os nacionalistas escoceses como terceira força nacional e provocaram a renúncia de três líderes.

O ministro das Finanças, George Osborne, mantém seu emprego e foi promovido a primeiro secretário de Estado, o equivalente a um vice-primeiro-ministro.

Osborne foi artífice da política de cortes e controle do déficit que os eleitores acabaram referendando nas urnas.

Theresa May, defensora de um controle mais estrito contra a imigração, será mantida no ministério do Interior.

Finalmente, Philip Hammond, manterá o cargo de ministro das Relações Exteriores e Michael Fallon, o da Defesa.

Todos pertencem ao Partido Conservador, que deixou de precisar dos democratas-liberais para governar.

Sinal positivo para os nacionalistas escocesesOs anúncios chegaram no dia seguinte de um intenso dia de votação, no qual os conservadores conseguiram a maioria absoluta que nenhuma pesquisa tinha previsto.

"Acredito sinceramente que estamos a caminho de fazer algo especial neste país", disse Cameron em um discurso em frente a Downing Street depois de receber a ordem da rainha de formar um governo.

"Vamos fazer o referendo sobre a União Europeia que prometemos", insistiu, afirmando que quer fazer com que o país "seja um lugar onde a vida boa esteja ao alcance de todos que queiram trabalhar e fazer as coisas bem".

O primeiro-ministro lançou uma mensagem conciliadora aos nacionalistas escoceses.

"Na Escócia, nosso plano é criar o governo autônomo mais poderoso do mundo, com importantes poderes em matéria fiscal", disse.

Cameron foi ao palácio de Buckingham para uma audiência com Elizabeth II que durou pouco mais de meia hora.

Os conservadores conquistaram 331 deputados (+24), os trabalhistas 232 (-26), o SNP escocês 56 (+50), os Liberais Democratas 8 (-49), os unionistas norte-irlandeses do DUP 8 (=) e outros partidos os 15 restantes, segundo os resultados definitivos.

Assim como a chefe de governo alemão, Angela Merkel, o presidente americano, Barack Obama, saudou Cameron por sua "impressionante vitória", enquanto o presidente francês, François Hollande, fez um convite para visitar Paris.

Durante a tarde, os protagonistas das eleições - Cameron, Nick Clegg, Ed Miliband e Nicola Sturgeon - se encontraram na cerimônia pelo 70º aniversário da rendição dos alemães na Segunda Guerra Mundial.