Publicado 08 de Maio de 2015 - 9h56

Por France Press

Homem curdo está próximo à fronteira entre Turquia e Síria, de onde se vê fumaças do combate em de Kobane

France Press

Homem curdo está próximo à fronteira entre Turquia e Síria, de onde se vê fumaças do combate em de Kobane

A batalha entre as forças do regime sírio e os jihadistas do grupo Estado Islâmico (EI) na cidade síria de Deir Ezzor (leste) deixou ao menos 34 mortos desde a noite de quarta-feira, afirmou nesta sexta-feira uma ONG.

O Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH) indicou que 19 membros das forças partidárias do presidente Bashar al-Assad e 15 jihadistas haviam perdido a vida durante a ofensiva do EI em Deir Ezzor e seu aeroporto militar, localizado no sudeste da cidade.

Entre as vítimas figura um general encarregado da defesa aérea do aeroporto militar, segundo a mesma fonte.

O OSDH explicou que quatro soldados foram decapitados na quinta-feira pelo EI e que os jihadistas se apoderaram de um posto de controle próximo ao aeroporto.

"Um suicida se imolou no posto de controle, que posteriormente foi tomado pelo EI", explicou o diretor do OSDH, Rami Abdel Rahman, indicando que durante toda a noite de quinta-feira ocorreram bombardeios dos dois grupos.

Um militante, Mohamed al Jleif, confirmou à AFP que o EI havia se apoderado do posto de controle de Jamyan.

Se o EI conseguir se consolidar em Deir Ezzor controlará duas capitais provinciais, depois da tomada de Raqa (norte), convertida na capital do califado autoproclamado por esta organização jihadista.

O conflito sírio começou em março de 2011 com manifestações pacíficas contra o regime do presidente Bashar al-Assad e se converteu em uma complexa guerra civil.

Escrito por:

France Press