Publicado 05 de Maio de 2015 - 20h00

O anúncio da restituição da pintura ocorreu em uma cerimônia no Museu do Patrimônio Judeu de Nova York.

Eduardo Munoz Alvarez

O anúncio da restituição da pintura ocorreu em uma cerimônia no Museu do Patrimônio Judeu de Nova York.

As autoridades de Nova York anunciaram nesta segunda-feira a restituição a sua legítima herdeira de uma pintura do século XVII roubada pelos nazistas de um curador alemão judeu em sua casa de Paris durante a Segunda Guerra Mundial.

A pintura "Retrato de um homem", atribuída à escola do pintor maneirista italiano Giovanni Battista Moroni, foi roubada de August Liebmann Mayer, assassinado em 1944 em Auschwitz, e estava na coleção dos Museus Nacionais de Recuperação franceses de obras repatriadas da Alemanha ao fim da guerra, indicou o Departamento de Serviços Financeiros de Nova York em um comunicado.

O anúncio da restituição da pintura, em posse do Louvre de Paris, à filha de Mayer ocorreu em uma cerimônia no Museu do Patrimônio Judeu de Nova York.

"Embora o terrível dano causado pela perseguição nazista nunca possa ser reparado, esperamos que a recuperação desta pintura dê ao menos alguma pequena dose de justiça", disse o superintendente de serviços financeiros de Nova York, Benjamin Lawsky.

Renomado historiador de arte e curador, August Liebmann Mayer escapou para França da Alemanha em 1935 depois de ter sido detido e torturado vários meses pelos nazistas. Tentou refazer sua vida em Paris, mas voltou a ser detido, sua casa foi saqueada e ele foi transferido a um campo de concentração, onde morreu assassinado junto a milhares de judeus.

A pintura foi restituída após um pedido do Departamento de Serviços Financeiros de Nova York e dos advogados da legítima herdeira às autoridades francesas.