Publicado 25 de Março de 2015 - 19h58

Por Carlos Rodrigues

Torcida bugrina incentiva a equipe no Brinco

Cedoc/RAC

Torcida bugrina incentiva a equipe no Brinco

Foi complicado, com um atuação bem abaixo da crítica e sufoco desnecessário no final, mas o Guarani fez o que dele se esperava, cumpriu com a obrigação de fazer valer o mando de campo e derrotou o Atlético Sorocaba por 1 a 0, na noite desta quarta-feira (25), no Estádio Brinco de Ouro, em partida válida pela 12ª rodada da Série A2. O meia Fernandinho foi o autor do gol da vitória, que, aliada a tropeços dos concorrentes diretos, recoloca o alviverde no G4, com 22 pontos, no quarto lugar. O próximo compromisso da equipe é no sábado (28), às 10h, diante do Rio Branco – que perdeu os últimos seis jogos -, em Americana.

 

Sem poder contar com Fumagalli, principal articulador do time, o Guarani mostrou, desde o começo do jogo, que a técnica ficaria em segundo plano. O início até foi de alguma pressão. O alviverde foi para cima e levou perigo ao gol adversários por duas vezes em menos de dez minutos. Mas a falta de criatividade logo apareceu e as dificuldades para fazer a bola chegar em boas condições ao ataque ficaram evidentes. Totalmente fechado, o Atlético Sorocaba marcou forte e, sempre que possível, parou o jogo com faltas.

 

Aos poucos, o principal personagem bugrino em campo foi aparecendo. Se não era pela qualidade com a bola nos pés, Fernandinho fazia sua parte se movimentando para dar opção e tentando compensar as falhas de organização com bastante disposição. Caía dos dois lados, buscava a velocidade e tentava dar dinâmica a uma equipe que abusava dos erros e insistia em bolas longas.

 

Os visitantes, até então inofensivos, quase complicaram pro Bugre aos 39', em chute de fora da área de Rafael Tufa que explodiu no travessão. O susto despertou o Guarani e logo em seguida veio o gol, aos 42'. Após bate-rebate, a zaga do Atlético Sorocaba bobeou demais e Dezinho deu a bola no pé de Fernandinho. O meia não desperdiçou o presente, encheu o pé e abriu o placar. O 2º gol quase veio antes do intervalo, mas o chute de Thiago Cristian parou em Adilson.

 

O segundo tempo foi dramático para os donos da casa. O Atlético Sorocaba voltou mais à frente, adiantou a equipe e começou a incomodar o Guarani, principalmente na bola parada. O Bugre teve uma boa chance com Malaquias, mas o goleiro defendeu. E, falando em goleiro, Neneca também teve participação valiosa na vitória.

 

Aos 16', quando Matheus apareceu livre na cara do gol, o camisa 1 bugrino foi buscar a bola no cantinho e ainda salvou no rebote.

 

Conforme o tempo ia passando, a apreensão no Brinco só aumentava. O torcedor percebeu o momento difícil e tentou empurrar o time. Mas, em campo, a resposta não vinha. O Bugre não conseguia encaixar sequer um contra-ataque e via o sufoco só aumentar. O técnico Marcelo Veiga fechou a equipe e o Atlético insistiu, sem sucesso, até o apito final, que recolocou o Guarani entre os quatro primeiros.

Escrito por:

Carlos Rodrigues