Publicado 27 de Março de 2015 - 15h43

Por Rogério Verzignasse

Fotos: arquivo

Serviços essenciais ||| Saúde Mental

Rede psiquiátrica de Campinas

tem a melhor avaliação do Estado

Apesar do reconhecimento nacional, Cândido Ferreira ainda não renovou convênio que o mantém

Prefeitura anuncia

chamamento público

para atuação no setor

Rogério Verzignasse

DA AGÊNCIA ANHANGUERA

[email protected]

O Serviço de Saúde Cândido Ferreira _ instituição campineira que nasceu há 90 anos e se tornou referência no tratamento a pacientes psiquiátricos _ acaba de ser reconhecido como a mais eficiente instituição paulista no setor. A avaliação é do Programa Nacional de Avaliação dos Serviços Hospitalares (PNASH/ Psiquiatria), que considerou as notas conferidas por usuários e equipes técnicas de 143 instituições. No Brasil todo, a entidade campineira (com média 91,28) só foi superada pelo Hospital de Saúde Mental de Messajana, em Fortaleza (CE), que obteve 97,56.

O PNASH foi criado, dentro do governo federal, com objetivo de aprimorar os serviços prestados pelo Sistema Único de Saúde (SUS), uniformizando parâmetros de análise, e estimulando a excelência. Pos formulários, aplicados em toda a rede, consideram o atendimento em ambulatório, internação e e emergência, além da capacitação técnica das equipes.

O Cândido Ferreira realizou, durante todo o ano de 2014, nada menos que 63 mil procedimentos. Considerando-se os serviços prestados na sede em Sousas e nas 50 unidades espalhadas pela cidade (moradias, áreas de convivência e centros de atenção psicossocial), são atendidas 7 milpessoas a cada mês. São 1040 funcionários trabalhando (equipes técnica e de apoio).

Insegurança

O serviço campineiro de saúde psiquiátrica é mantido com recursos provenientes de uma parceira firmada com a Prefeitura. Uma lei municipal (6.215/90) legitima o convênio entre o poder público e a antiga instituição privada, que acabou “publicizada”. Hoje todo o atendimento é pelo SUS e Campinas conta, seguramente, com uma das mais complexa redes de assistência psiquiátrica no Brasil todo, segundo André Fonseca, gerente do serviço. .

A cada mês, o Município investe R$ 5 milhões na entidade, com repasse está atrelado à produtividade. Como o serviço é eficiente, informa a Prefeitura, o Cândido recebe mensalmente o repasse total. Mas apesar disso _ e dos números agora apresentados pelo PNASH._ o Cândido Ferreira ainda se vê ameaçado pela possível ruptura do convênio que a mantém.

O governo atual já anunciou o chamamento público para que outras instituições especializadas do setor entrem na concorrência pelo repasse. Trata-se, segundo a Administração, de um procedimento administrativo que busca regulamentar a contratação de serviços. Todas as parcerias, em todos os setores, agora só podem ser firmados após chamamento público.

Os repasses ao Cândido estão garantidos até junho. Entre os dirigentes, a tensão é nítida. A Associação Cândido Ferreira (conselho formado por técnicos do setor e representantes da comunidade) lançaram uma petição on line no site da entidade (www.candido.org.br). As assinaturas colhidas serão apresentadas ao prefeito aos vereadores, como propósito de sensibilizar o poder público a promover o debate público da causa, e a garantir a renovação do convênio.

SAIBA MAIS

A sede do Serviço de Saúde Dr. Cândido Ferreira se localiza à Rua Antonio Prado, 430 , Sousas. O telefone de contato é o (19) 3758-8615.

Escrito por:

Rogério Verzignasse