Publicado 26 de Março de 2015 - 18h23

Por Jaqueline Harumi Ishikawa

Fotos: Divulgação

Jaqueline Harumi

Da Agência Anhanguera

[email protected]

O prefeito de Indaiatuba, Reinaldo Nogueira (PMDB), viu um furto a joalheria do Cecap anteontem e ajudou a Guarda Municipal a deter os dois criminosos envolvidos na ação. Nogueira contou que dirigia o carro da Prefeitura pela Avenida Francisco de Paula Leite com o secretário de obras ao lado e seu assessor no banco passageiro em meio a visitas a obras quando viu um homem correndo atravessando a via seguido por outro gritando “Pega ladrão!”. O primeiro subiu em uma moto que o aguardava na esquina e fugiu. “Do outro lado da avenida vi uma viatura da PM, mas até eles darem a volta demoraria, então comunicamos a GM e fomos seguindo”, justificou o prefeito, que em 1998 já havia ajudado em outra ocorrência policial, seguindo um carro furtado.

De acordo com o prefeito, nesta quarta-feira a perseguição aconteceu até o pontilhão sobre a Rodovia Santos Dumont, onde o garupa caiu da moto e passou a fugir a pé, mas foi detido por guardas de duas viaturas da Rondas Ostensivas de Moto de Indaiatuba (Romi). O motociclista fugiu de uma terceira moto da Romi e ao retornar à avenida do assalto, bateu de frente com uma viatura e foi detido.

Com o condutor da moto, o ajudante de serralheiro Gustavo Felipe Pereira Padilha, 19 anos, nada foi encontrado. Segundo a GM, ele teve uma fratura no pé direito e foi socorrido ao Hospital Augusto de Oliveira Camargo, onde permanecia internado sob escolta ontem. No bolso do motociclista, o ajudante de cozinha Josenildo José de Araújo, 36 anos, foram apreendidas dez alianças, as quais confessou ter furtado da joalheria. Ele também afirmou ter descartado um estojo com mais alianças ao perceber a aproximação dos guardas, mas o objeto foi localizado com apenas sete das 45 alianças que restavam. Como Araújo teve uma torsão no pé, ele foi encaminhado ao Haoc para ser medicado, mas foi conduzido em seguida à cadeia anexa ao 2º Distrito Policial de Campinas, de onde seria transferido ao presídio de Hortolândia. A moto usada pela dupla, uma Yamaha XT 600, foi apreendida.

Histórico

No caso de 1998, o prefeito estava em seu primeiro mandato. “Tinha acabado de sair de uma reunião sobre segurança com o coronel da PM, diretor da GM e chefe de gabinete. Estávamos entrando no carro quando passaram mensagem pelo rádio do coronel de que um carro tinha sido furtado e um carro com as mesmas características passou na nossa frente”, contou Reinaldo, quem dirigiu até Salto atrás do veículo, que capotou pouco antes da chegada de viaturas.

Questionado sobre os riscos, ele afirmou que “na hora você não pensa em nada” e que só agiu porque não viu arma. “Qualquer cidadão pode fazer isso, seguir e ligar ao 153, porque eles (da GM) vêm a viatura mais próxima para atender a ocorrência”, reforçou.

Escrito por:

Jaqueline Harumi Ishikawa