Publicado 01 de Março de 2015 - 14h54

Por Alenita de Jesus

Alenita Ramirez

[email protected]

Foto: Divulgação

Uma discussão que começou em uma balada acabou em tragédia no começo da madrugada de ontem, em Mogi Mirim. O autônomo Adson da Silva Santos, 20 anos, foi morto a tiros após defender dois amigos adolescentes de um grupo de rapazes. Os atiradores fugiram.

O jovem voltava para casa em uma caminhonete Strada quando foi seguido por um carro. Ele dava carona para dois rapazes e seguia pela Rodovia Governador Adhemar de Barros (SP-340), a Campinas/Mogi Mirim, na pista sul, sentido Sul de Minas Gerais, quando o carro foi alvejado por vários disparos, todos do lado do motorista. Santos foi atingido por um tiro no tórax. O rapaz chegou a avisar para os dois caronas que tinha sido alvejado e parou o carro no acostamento da via. Santos morreu no local.

Um dos caronas relatou para a polícia que a festa rolou uma chácara em Mogi Guaçu. O evento, denominado “Fextinha” foi organizada nas redes sociais. A vítima estava no interior da chácara, por volta das 23h, quando viu que os dois amigos, gêmeos, tinham sido chamados por um rapaz japonês para conversar do lado de fora do local. Porém, quando os menores saíram para fora, foram atacados por um grupo de rapazes. O autônomo foi em defesa dos irmãos e acabou brigando. A polícia acredita que os agressores seguiram o jovem e se vingaram. Os criminosos usaram uma pistola ponto 380. Santos morava no bairro Tucura, em Mogi Mirim.

Escrito por:

Alenita de Jesus